EM CASA

EM CASA

DAHIANA DIVULGAÇÃO

DAHIANA DIVULGAÇÃO

ADAUTO NASCIMENTO

ADAUTO NASCIMENTO

segunda-feira, 24 de março de 2014

Salas de vacina são informatizadas em Ibicaraí


Texto: Arnold Coelho – Fotos: Raimundo Gomes
 A prefeitura de Ibicaraí, através da Secretaria de Saúde, foi contemplada com nove computadores através do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PIN), do Governo Federal. Em contrapartida, o município comprou, com recursos próprios, mais dois computadores, 11 mesas e 22 cadeiras, para equipar as 11 unidades (salas de vacinação) existentes no município. 
A informatização dessas salas de vacina permite o acompanhamento da história vacinal de cada pessoa, visto que cada dose administrada é lançada no sistema, em substituição ao cartão espelho até então utilizado. Todos os enfermeiros e técnicos de enfermagem receberão treinamento da 7ª Dires no próximo dia 28 de março, para utilização do novo sistema.
O secretário Pinheiro Farias acredita que, com esses equipamentos de informática e a capacitação dos enfermeiros e técnicos, dará uma nova dinâmica com relação à vacinação no município. “Estamos entrando em um novo momento com a informatização nessa área. Daremos e teremos respostas muito mais rápidas e poderemos resolver problemas ou corrigir carências com mais precisão, pois os dados levantados serão atualizados online, mais rapidez e precisão ao SI-PIN”, disse o secretário.
“Estamos melhorando em todos os sentidos a saúde do município, e as pessoas já sentem isso. Além da construção de mais quatro postos, totalizando sete só na minha gestão, ainda estamos reformando três e ampliando um no Cajueiro Velho. Fora tudo isso, estamos nos adequando às novas fronteiras da informação, com a informatização de todos eles. A aquisição desses 11 equipamentos, (dois deles e todas as mesas e cadeiras com recursos próprios) é um esforço que estamos fazendo para uma melhora continuada da saúde em nosso município”, disse o prefeito Lenildo Santana.
 SI-PNI
O objetivo fundamental do SI-PNI é possibilitar aos gestores envolvidos no programa uma avaliação dinâmica do risco quanto à ocorrência de surtos ou epidemias, a partir do registro dos imunos aplicados e do quantitativo populacional vacinado, que são agregados por faixa etária, em determinado período de tempo, em uma área geográfica. Por outro lado, possibilita também o controle do estoque de imunos necessário aos administradores, que têm a incumbência de programar sua aquisição e distribuição no município.
ACESSE:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...