EM CASA

EM CASA

DAHIANA DIVULGAÇÃO

DAHIANA DIVULGAÇÃO

ADAUTO NASCIMENTO

ADAUTO NASCIMENTO

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Prefeitura de Ibicaraí promove o I Campeonato Amador de Futsal no Ginásio de Esportes


ASCOM Ibicaraí

Teve início na noite da última terça-feira, 28, no Ginásio de Esportes Nicécio Bráulio Dantas, o I Campeonato Amador de Futsal ‘União e Trabalho’. Esse evento é uma realização da prefeitura de Ibicaraí, através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer e o departamento de Esporte do município e tem o apoio de Liga Ibicaraiense de Futsal (LIFS) e da Faculdade Montenegro.
Na oportunidade centenas de pessoas foram prestigiar a abertura do campeonato que teve a equipe do Enigma empatando com o Juventus pelo placar de 4 a 4. No jogo de fundo a boa equipe do Cinquentenário aplicou uma sonora goleada de 9 a 2 no Villa Real.
Segundo o Diretor de Esportes, Dominguinhos, serão 16 equipes e os jogos acontecerão sempre às terças e quintas-feiras, com uma rodada dupla. “Quero agradecer ao governo União e Trabalho, na pessoa do prefeito Lula Brandão, que tem acreditado no esporte amador da nossa cidade, a nossa pequena e esforçada equipe de Esporte, Fábio Valentin, Lulinha, Zezinho e nosso secretário Lucas Cardoso. Quero agradecer ao amigo Caiã Assis, que disponibilizou o Paredão para animar a galera presente, e em especial a cada atleta que vai participar desse campeonato e que doou alimentos. Só hoje nos arrecadamos mais de 200 quilos de alimentos não perecíveis que serão entregues à Secretaria de Assistência Social para doação”, disse Dominguinhos.
A abertura do evento contou com a presença da primeira dama e Secretária de Assistência Social, Alesandra Brandão; os secretários Lucas Cardoso (Cultura, Esporte e Lazer) e Givanilson Santos (Governo) e o Assessor do prefeito Charles Novais.

Equipes participantes
Enigma, Cinquentenário, Villa Real, AFAM, Gol de Arte, PSA, Juventus, Galáticos, Caxias, Moda Prime, Campinho, Salomeia, Kirllocos, Futuros Craques, Poliglotas e Delfino Guedes.

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Brasil tem mais de 208,5 milhões de habitantes, segundo o IBGE

Por G1, Brasília


A população brasileira foi estimada em 208,5 milhões de habitantes, conforme divulgado nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As estimativas da população para estados e municípios, com data de referência em 1º de julho, foram publicadas no "Diário Oficial da União".

De acordo com o levantamento, as 27 capitais juntas abrigam 49,7 milhões de habitantes, o que representa 23,8% da população do país. Além disso, o IBGE destacou que pouco mais da metade da população brasileira (57% ou 118,9 milhões de habitantes) vive em apenas 5,7% dos municípios (317), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes.

O país tem 46 municípios com mais de 500 mil habitantes, que concentram 31,2% da população do país (64,9 milhões de habitantes). Por outro lado, a maior parte dos municípios brasileiros (68,4%) possui até 20 mil habitantes e abriga apenas 15,4% da população do país (32,1 milhões de habitantes).

Os três estados mais populosos do Brasil estão na Região Sudeste. São Paulo ocupa o topo ddo ranking, com 45,5 milhões de habitantes, o que equivale a 21,8% de toda a população do país. Ele é seguido por Minas Gerais, com 21 milhões, e Rio de Janeiro, com 17 milhões.

Já Roraima, na Região Norte, é o estado menos populoso, com 576,6 mil habitantes (0,3% da população total). Os outros dois menores estados também estão na Região Norte: Amapá, com 829 mil, e Acre, com 869 mil.

Evolução da população brasileira
Em 2001, país tinha pouco mais de 172 milhões de habitantes; em 2018, já são cerca de 208,5 milhões.

População estimada no país200120022003200420052006200720082009201020112012201320142015201620172018170M180M190M200M210M220M
Fonte: IBGE

Municípios
O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 3,0 milhões de habitantes cada). Dezessete municípios brasileiros têm população superior a 1 milhão de pessoas e, juntos, eles somam 45,7 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil. Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.


terça-feira, 28 de agosto de 2018

Dólar sobe e chega a bater R$ 4,11

Por G1

Após abrir em queda, o dólar passou a operar em alta nesta terça-feira (28), com investidores acompanhando o cenário externo e de olho no cenário eleitoral. Na última semana, a moeda dos EUA subiu quase 5%.

Às 10h17, a moeda norte-americana subia 0,48%, vendida a R$ 4,1008. Veja mais cotações. Na máxima do dia, a divisa atingiu R$ 4,1134, segundo o ValorPro.

O cenário doméstico sugere cautela, diante da indefinição das eleições presidenciais de outubro.
O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 4,8 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de setembro, no total de US$ 5,255 bilhões. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.


Última sessão
Na véspera, a moeda norte-americana caiu 0,57%, vendida a R$ 4,0812. No ano, o dólar acumula alta de mais de 23%, segundo o ValorPro.

Variação do dólar em 2018
Diferença entre o dólar turismo e o comercial, considerando valor de fechamento
em R$dólar comercialdólar turismo (sem IOF)12/129/117/125/12/214/222/22/312/320/328/36/416/424/43/511/521/529/57/615/625/063/711/719/727/76/814/822/833,253,53,7544,254,5

Fonte: Valor PRO

Brasil registra mais de 26 mil assassinatos no 1º semestre de 2018

Por G1

Ao menos 26.126 pessoas foram assassinadas no primeiro semestre deste ano no Brasil. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, uma ferramenta que permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. O número de vítimas é ainda maior que esse – isso porque a estatística não comporta os dados totais de três estados (Maranhão, Paraná e Tocantins), que não divulgaram todos os números.

O número consolidado até agora contabiliza todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais. Houve uma média de 4.350 casos por mês.

mapa faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

·         PÁGINA ESPECIAL: Mapa mostra mortes violentas no país
·         METODOLOGIA: Monitor da Violência

O levantamento revela que:
·         Ao menos 26,1 mil pessoas foram assassinadas no Brasil no 1º semestre
·         taxa de mortes violentas a cada 100 mil habitantes foi de 12,5 no país

·         Roraima foi o estado com a maior taxa: 27,7. Ele é seguido por Rio Grande do Norte (27,1), Ceará (26) e Acre (26)

·         São Paulo tem a taxa mais baixa, de 3,8 a cada 100 mil

·         Maranhão, Paraná e Tocantins são os únicos estados que não informam os dados completos dos seis meses

                                                                                                    Veja as taxas de assassinatos por 100 mil habitantes de cada estado; dados incluem homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte (Foto: Igor Estrella/Arte)

Bruno Paes Manso, pesquisador do NEV-USP, destaca a situação de Roraima, afirmando que, caso o ritmo de mortes se mantenha, o estado pode dobrar o total de mortes em relação ao ano anterior. Ele lembra a crise humanitária vivida na Venezuela, que criou uma instabilidade política na região, o que fragiliza as instituições políticas locais.

"Nesses cenários, se multiplica a oportunidade de ação para indivíduos e grupos que tentam se impor pela violência. O crescimento das taxas de homicídio é o principal sintoma da fragilização da legitimidade das instituições democráticas na região", diz Bruno Paes Manso, do NEV-USP.

No geral, a situação é mais grave nos estados das regiões Norte e Nordeste do país, que ocupam as dez primeiras posições do ranking nacional de homicídios.

Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ressalta que a violência gera efeitos em diversas áreas do país, como saúde, economia e educação. Diante dos impactos, ela destaca o fato de o governo federal ainda não ter um sistema nacional de monitoramento de criminalidade para subsidiar ações e prestar contas à sociedade.

"Saber onde acontecem os principais crimes, como eles ocorrem e quais suas principais vítimas são o primeiro passo para qualquer ação que tenha por objetivo interromper a violência", diz Samira Bueno, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Transparência pública
Desde o início do ano, jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo Fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública. As assessorias das secretarias da Segurança também são requisitadas.

O objetivo é, além de antecipar os dados e possibilitar um diagnóstico em tempo real da violência, cobrar transparência por parte dos governos.

Três estados ainda não têm todos os dados referentes a junho. Dois deles também não informam os números de abril e maio. Veja a justificativa de cada um deles:

Maranhão: Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os números de junho de todo o estado ainda não foram consolidados pelo governo.

Paraná: A Secretaria da Segurança Pública diz que o setor de estatística tem quatro ciclos de qualidade da informação e foram identificados problemas com números de alguns municípios. Por isso, não há dados fechados de abril, maio e junho.

Tocantins: A Secretaria de Segurança Pública não informa os dados separados desde fevereiro. A SSP diz que o setor de estatística não consegue disponibilizar os números mês a mês devido à dificuldade de algumas delegacias em enviar os dados de cada período. Os dados dos últimos dois meses ainda não foram consolidados. Só há o dado de janeiro disponível no mapa.

Como os números ainda serão revisados pelos governos até o fim do ano, não é possível fazer uma comparação precisa com dados de 2017. Em todo o ano passado, por exemplo, foram 59.103 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, segundo levantamento feito pelo G1.

Página especial
Na página especial, é possível navegar por cada um dos estados e encontrar dois vídeos: um com uma análise de um especialista indicado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e outro com um diagnóstico de um representante do governo.

Ambos respondem a duas perguntas:
1.     Quem são os grupos/pessoas que mais matam no estado, por que eles matam e como isso mudou ao longo da última década?
2.     O que fazer para mudar esse cenário?
Apenas 3 dos 27 governos estaduais não enviaram respostas às questões em vídeo: Bahia, Ceará e Rio de Janeiro. Juntos, eles respondem por mais de 1/4 das mortes violentas no ano passado.


segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Prefeitura, IFBA e Funasa fazem Conferência Inicial do Plano Municipal de Saneamento Básico de Ibicaraí

 

ASCOM Ibicaraí

Aconteceu na manhã da última sexta-feira, 24, no plenário da Câmara de Vereadores de Ibicaraí, a Conferência Inicial do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) de Ibicaraí. A ação finaliza a primeira etapa da elaboração do PMSB, que teve início com uma reunião na segunda-feira para criação dos comitês (Executivo e Coordenação) e uma oficina com os membros dos comitês nos dias 21 e 22 de agosto (terça e quarta-feira) e a mobilização de entidade de classes, sociedade civil organizada e integrantes de assentamentos e moradores da zona rural durante a semana.
A Conferência teve início às 8:30min com a formação da mesa que foi composta pelo prefeito Lula Brandão, a vice-prefeita, Adriana Assis, o Engenheiro Sanitarista e Analista de Infraestrutura da FUNASA, Theodulo Almeida e o Engenheiro Ambiental e Professor do IFBA, Jálvaro Santana da Hora.
o Engenheiro Sanitarista e Analista de Infraestrutura da FUNASA, Theodulo Almeida, falou um pouco do PMSB e do papel da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), que inicialmente investirá cerca de 6 milhões de reais em 50 municípios baianos para elaboração desse plano. Theodulo deixou claro que em dezembro de 2019 esse plano deverá está pronto e aprovado, pois sem ele será muito difícil o município conseguir qualquer tipo de investimento para o saneamento básico.
O Engenheiro Ambiental Jálvaro Santana explicou para o público presente como funcionará o processo de elaboração e construção do PMSB em Ibicaraí. Na sequência a vice-prefeita Adriana Assis agradeceu a presença de todos e lembrou que não poderia ficar de fora de ação tão importante para o município. “Fico feliz em fazer parte da administração União e Trabalho e saber que essa administração está dando esse passo tão importante para a nossa cidade”, disse Adriana.
Na sequência o mestre de cerimônia Lucas Cardoso passou a palavra ao prefeito de Ibicaraí, Lula Brandão, que iniciou agradecendo a todos os presentes, a FUNASA, que colocou Ibicaraí entre os 50 municípios contemplados com o plano, e ao IFBA, que disponibilizou técnicos para a elaboração do mesmo. “Sei da importância do saneamento básico para um município e a prova disso é que assim que assumi eu coloquei na minha equipe um Biólogo (Saulo Araújo), que está com a equipe de Meio Ambiente elaborando o Plano Municipal de Resíduos Sólidos, plano esse que está bastante adiantado. Minha administração não medirá esforços para colaborar em todo o processo de elaboração desse plano e com a fé em Nosso Bom Deus, em dezembro de 2019 esse plano estará pronto e aprovado”, disse Brandão.
O Engenheiro Civil do IFBA, Lucas Machado, mostrou toda a metodologia que está sendo aplicada para a elaboração do Plano em Ibicaraí. Lucas explicou que a Conferência fecha o primeiro ciclo e que acontecerão outras ações até o final de 2019, quando o plano será concluído e aprovado. O Subprocurador Municipal e integrante do Comitê de Coordenação, Lameque Pascoal, falou da importância do plano e o que é necessário fazer para que tudo dê certo. Na sequência Roberto Sena de Carvalho, Coordenador do Comitê Executivo, explicou tudo o que aconteceu durante a semana e pediu a colaboração e dedicação de todos.
“O plano municipal de saneamento básico é essencial para o município no pleito por recursos. Em outras palavras, sem esse plano aprovado, Ibicaraí não estará elegível à solicitação de recurso e todos os munícipes perdem com isso. É por isso que enfatizamos a importância da participação da sociedade como um todo, não centralizando a responsabilidade ao gestor municipal. Tanto é verdade que os comitês são compostos por pessoas de segmentos distintos, como, por exemplo, administrativo, legislativo, sociedade civil, sobretudo associações em geral. Afinal de contas, o controle social dessas ações desenvolvidas está sob a responsabilidade de todos, não apenas do gestor municipal ou dos componentes dos comitês”, disse Roberto.
Na parte final da conferência foi servido um café da manhã para todos e em seguida foi aberto o debate entre os presentes, que fizeram perguntas, questionaram e deram opiniões sobre a elaboração do Plano.

PMSB
O Plano Municipal de Saneamento Básico em Ibicaraí - PMSB, está sendo elaborado em 50 dos 417 municípios baianos e Ibicaraí foi uma das cidades contempladas. O plano está sendo feito peIo Instituto Federal da Bahia (IFBA), através do Programa IFBA Saneando a Bahia (PISA) e conta com o suporte técnico e financeiro da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA)

INSS começa a pagar 1ª parcela do 13º salário de aposentados


O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começa a pagar nesta segunda-feira (27) a primeira parcela do 13º salário dos aposentados, que será de 50% do valor do benefício. Ao todo, serão 30 milhões de pagamentos.

Os depósitos serão feitos até 10 de setembro, junto com a folha mensal de pagamentos do INSS.

Trinta milhões de aposentados e pensionistas começam a receber a 1ª parcela do 13º salário

Já segunda parcela do 13º será paga junto com os benefícios de novembro e corresponderá à diferença entre o valor total do abono anual e o valor da parcela antecipada.

Segundo o governo, o dinheiro da primeira parcela deverá injetar R$ 21 bilhões na economia nos meses de agosto e setembro. No ano passado, o valor da 1ª parcela também foi pago em agosto.

Quem tem direito
Tem direito ao 13º quem, ao longo do ano, recebeu benefícios previdenciários como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

Aposentados e pensionistas, em sua maioria, receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro de 2018. Nesse caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Já para quem recebe auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do 13º será proporcional ao período recebido.

Como esse benefício é temporário, o INSS calcula a antecipação proporcional ao período. Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e ainda em vigor em agosto terá o 13º terceiro salário calculado sobre oito meses. O segurado receberá, portanto, metade desse valor.

Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício, segundo o Ministério da Fazenda.

Aqueles que recebem benefícios assistenciais (Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social – BPC/LOAS e Renda Mensal Vitalícia – RMV) não têm direito ao abono anual.

Imposto de renda
Não haverá desconto de Imposto de Renda (IR) na primeira parcela. De acordo com a legislação, o IR sobre o 13º somente é cobrado somente na segunda parcela, que é paga em novembro e dezembro.

Calendário
O pagamento da 1ª parcela começará a ser depositado seguindo o calendário de pagamentos dos benefícios previdenciários do mês de agosto, para os segurados que recebem até um salário mínimo e possuem cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito. Quem ganha acima do mínimo começa a receber a partir de setembro.

O depósito será realizado na folha mensal de pagamentos do INSS, entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro, conforme a Tabela de Pagamentos de Benefícios 2018 abaixo:
Tabela de Pagamentos de Benefícios 2018 (Foto: Reprodução/INSS)

Extrato
O extrato mensal de pagamento estará disponível para consulta no site Meu INSS e nos terminais de autoatendimento da rede bancária juntamente com o extrato de pagamento de benefícios da folha de agosto.

Histórico
Em 2017, foram contemplados 29,4 milhões de beneficiários na primeira parcela, o que representou uma injeção extra na economia de pelo menos R$ 19,8 bilhões nos meses de agosto e setembro.

Em 2016, mais de 28 milhões de segurados da Previdência Social receberam o adiantamento do 13º a partir do dia 25 de agosto.

Desde 2006, o governo antecipa a primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas na folha de agosto.


Em 2015, porém, em meio ao ritmo fraco da economia e a consequente queda da arrecadação, o governo, ainda sob o comando da presidente afastada Dilma Rousseff, só fez o pagamento da primeira parcela em setembro.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Ibicaraí- Prefeito Brandão reuniu funcionários para fazer avaliação do governo




Na noite da última quinta-feira (23), na sede social do Clube dos Quarenta, o prefeito Lula Brandão se reuniu com os funcionários municipais para tratar de assuntos do governo.

Fizeram-se presentes, o prefeito Brandão acompanhado da Primeira Dama e secretária de Assistência Social Alesandra Brandão, secretários municipais, vereadores e em média, 700 (setecentos) servidores púbicos.

Na oportunidade foi exibido um filme das ações do Governo União e Trabalho nos últimos 20 (vinte) meses de gestão.

A primeira Dama falou da importância da reunião e do feedback da administração com o funcionalismo “é de suma importância este momento que hora vivenciamos, pois temos a oportunidade de encontrar a todos no mesmo ambiente, como vocês puderam ver, foram muitos os avanços nestes 20 (vinte) meses de trabalho, sabemos que temos muito a fazer, e não temos descansado um só instante, o nosso trabalho é para alcançar a excelência em prol dos nossos munícipes.” Disse Alesandra Brandão.


O prefeito Brandão circulou com muita desenvoltura e afinidade com todos os presentes, sendo muito abraçado e fotografado, todos queriam fazer uma selfie
com Brandão, que usou da palavra e explanou, “sinto-me muito a vontade quando estou com minha família, e, vocês todos aqui presentes, são minha família, pois durmo acordo e a todo instante, estou pensando no bem estar de vocês, assim como de todos os munícipes, a tarefa de um prefeito não é a das mais fáceis, mas temos vencido com a ajuda de Deus e a participação de vocês, valorosos servidores públicos. Somos sabedores que estamos no meio da caminha, e ainda teremos que trabalhar muito, mas até aqui tem nos ajudado o Senhor, e não abriremos mão de fazer um governo voltado para o anseio popular com muita responsabilidade.” Concluiu Lula Brandão. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...