EM CASA

EM CASA

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Regionalização garantirá saúde de qualidade para baianos


Entrevista à rádio Sociedade em Feira de Santana

Fonte Inprensa Rui 13

Rui Costa comemora garantia de recursos para obras na saúde e diz que regionalização dos serviços está entre as prioridades do seu programa de governo
 O anúncio de novos investimentos para construção de 11 unidades básicas, centros integrados de Saúde para reforçar o atendimento com exames para diagnósticos e tratamentos; informatização do sistema, construção de oito centros de atenção psicossocial e um Centro de Referência do Trabalhador, além do hospital regional para Salvador e Região Metropolitana foi comemorado pelo candidato a governador Rui Costa. “Vejam os avanços imprimidos pelas gestões de Jaques Wagner”, chamou a atenção, reforçando que irá aprofundar os avanços obtidos pelo setor nos últimos anos, dando como exemplo a construção de novos hospitais regionais, uma das prioridades do Programa de Governo Participativo da Coligação Pra Bahia Mudar Mais. 
 “O governador Jaques Wagner encontrou a Saúde totalmente sucateada. Eu encontrarei alicerces sólidos para desenvolver meus projetos e irei avançar muito, descentralizando o atendimento com a implantação de unidades no interior, para  aproximar os serviços da população, evitando que as famílias tenham que fazer longas viagens para tratamentos de saúde”.
 Além das unidades que serão construídas com os U$ 285 milhões, levantados através de créditos com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e contrapartida do Estado, Rui prevê construir oito novos hospitais “Esses recursos permitirão que Salvador e Região tenham, até 2016, mais um grande hospital público. É, sem dúvida, um grande passo para garantir saúde de qualidade para os baianos”.
 Com as novas unidades construídas Rui quer permitir que as pessoas tenham próximo de suas casas atendimento de qualidade e nunca mais encontrem dificuldades para conseguir internamento e atenção básica de saúde. “Ser atendido perto de casa significa ter as pessoas da família ao lado, dando apoio e carinho”.
 Rememorando as condições do setor em 2007, quando Wagner assumiu, a Bahia tinha os piores indicadores de Saúde da Região Nordeste. Toda estrutura para atendimento especializado estava concentrada na capital, que não tinha capacidade para atender a população que migrava de todas as regiões do estado em busca da assistência. Os leitos de UTI não eram suficientes, assim como o quadro de servidores era reduzido. As relações de trabalho eram precárias, não existiam concursos. “Wagner entregou cinco hospitais: do Subúrbio, Estadual da Criança em Feira de Santana, Regional de Juazeiro, Regional de Santo Antônio de Jesus e o Regional de Irecê”, enumerou, para reforçar a afirmação sobre as melhorias do setor.
Em Feira de Santana, ressaltou Rui, para evitar a superlotação do hospital Clériston Andrade, o Hospital Regional de Feira será construído já no início de 2015, ao lado do Hospital da Criança. Para alcançar os objetivos da regionalização proposta para a gestão dele, o petista propõe trabalhar em parceria com as administrações municipais, entidades filantrópicas, universidades e a iniciativa privada, criando uma rede integrada para atendimentos de média e alta complexidade, inclusive. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...