EM CASA

EM CASA

DAHIANA DIVULGAÇÃO

DAHIANA DIVULGAÇÃO

ADAUTO NASCIMENTO

ADAUTO NASCIMENTO

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Prefeitos apresentaram as dificuldades e medidas adotadas nos municípios em emissora de rádio

Fonte ASCOM / AMURC Viviane Cabral
Em visita ao município de Camacan, na última sexta-feira, 25, prefeitos do interior da Bahia participaram de uma entrevista na Rádio Regional FM 95,1, com o objetivo de apresentar à população as medidas que estão sendo adotadas para minimizar o impacto financeiro nos municípios. Ao tornar pública essa iniciativa, os gestores municipais buscam a compreensão da população sobre a necessidade de cortar gastos para assegurar a continuidade dos programas federais e das ações que os governos municipais desenvolvem.
Durante a entrevista com o radialista Paulo José, o Presidente da Amurc e prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana destacou que, atualmente, o país vive duas crises, uma no âmbito nacional, que envolve o contexto político e econômico, repercutindo na economia dos municípios. “E, a segunda crise é a do municipalismo brasileiro, que tem sofrido por conta da falta de custeio para os serviços públicos, que são atribuídos como responsabilidades dos municípios e que a gente não consegue custear isso”.
Não é uma realidade isolada de apenas um município, pois segundo Lenildo, até o final do ano, todos os gestores da Bahia terão dificuldades em fechar suas contas municipais obedecendo aos critérios estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), tendo em vista que a Folha de Pagamento da maioria dos municípios tem alcançado índices além de 54 %. As dificuldades são bastante parecidas e recai sobre a falta de recursos do Governo Federal para a manutenção dos serviços que são prestados a população.
Nesse sentido, segundo o prefeito de Pau Brasil, Alberto Rocha, as medidas de redução de gastos no setor Público Administrativo estão sendo tomadas com a responsabilidade de tornar o município capaz de cumprir compromissos em uma responsabilidade que lhe é cabível. “É um momento de ajustes para que no futuro a gente venha ter melhores possibilidades. Todos os prefeitos estão preocupados e estão se esforçando ao máximo para resolver os problemas”.
O debate reuniu ainda os prefeitos de Camacan, Arildo Evangelista; de Arataca, Fernando Mansur; de Santa Luzia, Antônio Guilherme (Presidente do Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica - CIMA); de Mascote, Washington Santana e de Una, Diane Rusciolelli, que também destacaram as dificuldades em honrar com os compromissos da Administração Pública Municipal e estarão adotando medidas para não comprometer o funcionamento pleno dos serviços essenciais em suas localidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...