GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Shogun: “Qualquer um pode destronar Jon Jones”

Em entrevista recente para o site da ESPN britânica, o brasileiro ex-campeão dos meio-pesados (até 93kg) Maurício Shogun Rua foi enfático ao analisar que considera as diferenças técnicas e de favoritismo entre o campeão Jon Jones — atualmente afastado por lesão no polegar da mão direita - e outros colocados na lista dos cinco melhores da faixa de peso como mínimas.
Shogun se prepara para revanche com Griffin
"Qualquer um pode destronar Jones. Não há tantas diferenças assim como as pessoas pensam. Nossa categoria sempre vai ser a mais imprevisível do MMA", avaliou Rua, que atualmente se prepara com a equipe Kings MMA (encabeçada por Rafael Cordeiro, ex- treinador da Chuteboxe) nos Estados Unidos, para enfrentar o norte-americano Forrest Griffin no UFC Rio, em 27 de agosto.
Indagado sobre o fato de que o estilo evasivo e baseado em contragolpes do compatriota Lyoto Machida (ganhou ainda mais moral após o nocaute fulminante sobre Randy Couture no UFC 129) é realmente o 'antídoto' mais apropriado para neutralizar o padrão pouco ortodoxo - e diferencial - de Jones, Shogun manteve o discurso.
"Ele (Machida) está entre os primeiros, da mesma forma que Rashad (Evans), Jones e outros. Todos têm condições de figurar no topo dos meio-pesados em curtos espaços de tempo", minimizou.
Particularmente, daria para concordar em parte com Rua. Os números realmente comprovam uma imprevisibilidade inerente: ninguém conseguiu  defender o cinturão mais de duas vezes na categoria nos últimos quatro anos. Houve seis campeões diferentes.
Mas por outro lado, se fizermos prospecto rápido com os atuais concorrentes citados, o jogo de distância de Machida é praticamente o único que foge da combinação 'amarrada' boxe/wrestling que desponta como carro-chefe dos outros. Tecnicamente, as habilidades do carateca brasileiro podem não ser as mais infalíveis, mas seriam as mais interessantes frente ao arsenal inusitado de ângulos, cotoveladas giratórias e chutes inesperados de Jones. Difrencial se combate com diferencial. O show agradece!
Shogun prosseguiu com a entrevista para a ESPN. "Também estou no páreo ainda,  sem dúvida. Sempre aposto no meu jogo e confio plenamente em minhas condições de algum dia retomar o título".
Sobre o próximo desafio dos meio-pesados que deve pré-determinar novos rumos e possíveis desafiantes - a luta entre Quinton Rampage Jackson e Matt Hamill de sábado, no UFC 130 - o brasileiro foi direto na aposta.
"Rampage é favorito e tem melhor boxe. Este aspecto fará a diferença. Ele vencerá por nocaute".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...