quinta-feira, 17 de maio de 2012

Vendas no varejo crescem 0,2% em março, mostra IBGE

No ano, o indicador tem alta de 10,3% e, em 12 meses, de 7,5%.
Apesar da alta, volume de vendas caiu em 6 das 10 atividades pesquisadas.

Do G1, em São Paulo

evolução do varejo (Foto: Editoria de arte/G1)
Depois de terem recuado em fevereiro, as vendas no comércio varejista brasileiro voltaram a subir em março, registrando leve alta de 0,2%, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quinta-feira (17). No ano, o indicador tem alta de 10,3% e, em 12 meses, de 7,5%. Na comparação com março do ano passado, o varejo cresceu 12,5%.
Em março, a receita nominal de vendas cresceu 0,3% em relação ao mês anterior. Sobre o mesmo período do ano anterior, a alta é de 15,4%. Já no ano, o indicador acumula avanço de 13,9% e, em 12 meses, de 12,1%.
Quanto ao desempenho dos ramos do comércio em março, o volume de vendas caiu em seis das dez atividades pesquisadas: combustíveis e lubrificantes (-0,3%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,6%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,6%); veículos e motos, partes e peças (-1,4%); equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-6,9%) e livros, jornais, revistas e papelaria (–7,1%).
Na outra ponta, tiveram aumento no volume de vendas: artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,3%); móveis e eletrodomésticos (1,2%); tecidos, vestuário e calçados (0,8%) e material de construção (0,3%);
Sobre o ano anteriorNa comparação anual, todos os ramos do varejo tiveram aumento no volume de vendas. Os maiores destaques partiram de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (12,2%); móveis e eletrodomésticos (21,2%) para; artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (14,1%) ; equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (30,5%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (9,8%);  combustíveis e lubrificantes (5,0%); tecidos, vestuário e calçados (4,1%) e livros, jornais, revistas e papelaria (4,4%).
Análise regionalAs 27 unidades da federação registraram aumento no volume de vendas no varejo em relação a março de 2011, com destaque para Roraima (24,8%); Tocantins (22,4%); Amapá (21,9%); Mato Grosso do Sul (19,1%) e Paraná (18,3%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BRASIL - Sem choro ou lamentações. Temos problemas maiores e reais para resolver

  Por Arnold Coelho Jornalista MTB 6446/BA O Brasil dos jogadores milionários, das dancinhas ensaiadas, das firulas e as festanças com muito...