EM CASA

EM CASA

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Casos confirmados de sarampo passam de 2 mil no Brasil em 2018

Ministério da Saúde atualizou casos na quarta-feira (10).
Por G1
Brasil tem mais de 2 mil casos de sarampo confirmados — Foto: Divulgação/SEMUS
Em 2018, o Brasil já registrou mais de 2 mil casos confirmados de sarampo. São 1.629 casos no Amazonas e 330 em Roraima, estados que enfrentam surtos da doença. Os dados são do Ministério da Saúde, que divulgou boletim na quarta-feira (10).



Segundo o ministério, todos os casos estão relacionados à importação do vírus de genótipo (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.

Ao todo, 7966 casos continuam sob investigação. Além de Amazonas e Roraima, sete estados e o DF registraram casos da doença, todos relacionados à importação segundo o ministério.

Desde o último boletim, divulgado no dia 1º de outubro, Amazonas confirmou 104 novos casos; Rio Grande do Sul confirmou mais 3 e Pará também. Apesar do surto, Roraima não confirmou novos casos.

Casos confirmados de sarampo até o dia 8 de outubro

Estados
Casos confirmados
Amazonas
1629
Roraima
330
Rio Grande do Sul
36
Rio de Janeiro
18
Pará
17
Sergipe
4
Pernambuco
4
São Paulo
3
Rondônia
2
Distrito Federal
1

Fonte: Ministério da Saúde
Número de mortes

Até o momento, foram confirmados dez mortes por sarampo, sendo quatro no estado de Roraima (3 em estrangeiros e 1 em brasileiro), 4 no Amazonas (todos brasileiros, sendo 2 do município de Manaus e 2 do município de Autazes) e 2 no Pará (indígena venezuelano).

País atinge meta de vacinação
Brasil atingiu a meta geral de vacinação de crianças contra sarampo e poliomelite estabelecida pelo Ministério da Saúde. A meta do governo era vacinar 95% do público-alvo (crianças de 1 a cinco anos).

Segundo o balanço final, a cobertura vacinal ficou em 95,4% para a pólio e 95,3% para sarampo, totalizando 10,7 milhões de crianças vacinadas.


Porém, 516 mil crianças não receberam as doses recomendadas. A única faixa etária que não chegou ao índice de 95% foi a de um ano de idade, cuja cobertura está em 88%. Apesar do fim da campanha, a vacina continua disponível o ano inteiro nos postos de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...