EM CASA

EM CASA

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

No tribunal, Pistorius afirma que não tinha intenção de matar a namorada

Corredor disse que era 'profundamente apaixonado' pela modelo Reeva.
Tribunal decide se atleta paralímpico vai ter direito a fiança.

Do G1, em São Paulo

Oscar Pistorius aguarda o início do seu julgamento em tribunal de Pretória, na África do Sul. Ele é acusado de matar a tiros sua namorada, Reeva Steenkamp. (Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters) 
Oscar Pistorius aguarda o início do seu julgamento em tribunal de Pretória, na África do Sul. Ele é acusado de matar a tiros sua namorada, Reeva Steenkamp. (Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters)
 O corredor paralímpico Oscar Pistoriusx disse nesta terça-feira (19) que não tinha a intenção de matar sua namorada, em declaração lida por seu advogado diante de tribunal em Pretória, na África do Sul.
Ele afirmou que estava profundamente apaixonado pela modelo Reeva Steenkamp, morta a tiros na quinta-feira (14) na casa do atleta em Pretória.
Pistorius afirmou que mantinha uma pistola de 9 milímetros em casa porque estava sofrendo ameaças de morte.

Ele disse que atirou contra a porta do banheiro, por acreditar que um intruso tivesse entrado pela janela. Depois, usou um bastão de críquete para quebrar a porta.

O atleta afirmou que está "mortificado" com a morte da namorada.
A audiência desta terça define se o atleta terá direito a fiança.
A promotoria da África do Sul considera que Pistorius cometeu "assassinato premeditado" ao atirar numa "mulher inocente".
"A vítima foi atingida três vezes quando estava no banheiro", afirmou o promotor Gerrie Nel.
"A porta do banheiro foi derrubada pelo lado de fora. Acreditamos que a porta estava trancada com chave", disse Nel.
O crime de homicídio premeditado pode ser punido com a prisão perpétua na África do Sul.
Defesa
O advogado do atleta respondeu que a morte da jovem "não foi um assassinato".
"Não há nenhum elemento que indique a mínima premeditação. Tudo o que sabemos é que se trancou no banheiro. Ela foi morta no banheiro (...) ele acreditou que era um invasor", disse o advogado Barry Roux.
Pistorius chorou descontroladamente na corte enquanto Nel relatava os detalhes do crime que chocou a África do Sul e milhões de pessoas ao redor do mundo, que viram o atleta biamputado se tornar um herói nas pistas de atletismo e um símbolo da luta contra as adversidades.
O sul-africano biamputado que se tornou um dos maiores nomes do atletismo mundial foi levado ao complexo num carro da polícia. Durante o trajeto, ele cobriu a cabeça.
Mulher segura foto de Reeva Steenkamp, namorada de Oscar Pistorius, durante o velório dela em Port Elizabeth, na África do Sul, nesta terça-feira (19) (Foto: AP) 
Mulher segura foto de Reeva Steenkamp, namorada de Oscar Pistorius, durante o velório dela em Port Elizabeth, na África do Sul, nesta terça-feira (19) (Foto: AP)
Mulheres protestam em frente ao Tribunal de Magistrados de Pretória, durante a audiência de pedido de fiança de Oscar Pistorius. (Foto: Mike Hutchings / Reuters) 
Mulheres protestam em frente ao Tribunal de Magistrados de Pretória, durante a audiência de pedido de fiança de Oscar Pistorius. (Foto: Mike Hutchings / Reuters)
Reeva Steenkamp foi encontrada morta em sua casa, em Pretória, na madrugada de quinta-feira (14). A família da modelo disse em entrevista ao jornal sul-africano “Times Live” que tudo o que quer são respostas.
O funeral de Steenkamp também aconteceu nesta terça-feira na cidade de Port Elizabeth, onde houve protestos contra Pistorius.
Família autorizou imagens de modelo após sua morte (Foto: AP) 
Família autorizou imagens de modelo após sua morte (Foto: AP)
“Ela ainda tinha muito para dar e tudo isso foi embora agora. Em um piscar de olhos ou uma respiração, a pessoa mais bela que já viveu não está mais aqui”, afirmou June Steenkamp, mãe da modelo de 29 anos. “Tudo o que temos agora é essa horrível morte para lidar. Tudo o que queremos são respostas. Respostas para por que isso teve que acontecer, por que nossa linda filha teve que morrer assim.”
A entrevista dada por telefone ao jornal foi a primeira declaração da mãe de Reeva após o crime.
“Ela tinha muito orgulho de ser sul-africana. Ela amava esse país e todas as suas pessoas. Era o único lugar que ela podia chamar de casa”, disse June.
O pai da modelo, Barry, disse ao jornal inglês “Daily Mail” que estava se esforçando para “achar alguma razão para isso ter acontecido”. A família deve divulgar um comunicado após o funeral de Reeva.
“Estamos tentando não pensar na audiência de Oscar. Não assistimos TV nem ouvimos rádio. Nós não queremos pensar nisso. Queremos apagar tudo e focar no que está acontecendo agora”, afirmou o pai, que disse que qualquer seja o resultado na corte, não trará sua filha de volta. “A questão não é o resultado. Queremos saber se ele tinha intenção. Estamos confiantes de que a justiça seguirá seu curso.”

Pistorius chora nesta sexta-feira (15) durante audiência que o acusou formalmente pela morte de sua namorada. (Foto: Antoine de Ras/ AFP) 
Pistorius choraou na sexta-feira (15) durante audiência que o acusou formalmente pela morte de sua namorada. (Foto: Antoine de Ras/ AFP)
Pistorius foi acusado de matar a namorada em sua casa de Pretória. A polícia descartou a tese de que Pistorius, de 26 anos, teria confundido a namorada com um ladrão. A promotoria quer que ele responda por crime premeditado.
Reeva Steenkamp em foto de divulgação de reality show que estreia neste sábado (16) (Foto: AP) 
Reeva Steenkamp, em foto de divulgação de reality show. (Foto: AP)

Violência contra a mulher
A queda de Pistorius, o primeiro biamputado a correr nas Olimpíadas, chocou a África do Sul, onde muitos o viam como um raro exemplo de herói que transcendeu as divisões raciais que persistem na "Nação Arco-Íris" de Nelson Mandela.
 Oscar Pistorius e Reeva Steenkamp, que seria sua namorada, em cerimônia em Johannesburgo, na África do Sul, em 4 de novembro de 2012 (Foto: AP) 
Oscar Pistorius e Reeva Steenkamp, em cerimônia em Johannesburgo, na África do Sul, em 4 de novembro de 2012. (Foto: AP)
Mas o assassinato de Steenkamp mais uma vez colocou um holofote sobre os níveis assustadoramente altos da África do Sul de violência contra as mulheres. O país ainda se recupera do assassinato este mês de Anene Booysen, de 17 anos, que foi estuprada, mutilada e deixada para morrer em um canteiro de obras.
A Liga das Mulheres do Congresso Nacional Africano pediu aos tribunais para negar fiança para Pistorius para mostrar que o governo está falando sério sobre o fim da violência baseada no gênero.
Sua família disse no sábado que Pistorius estava entorpecido com a dor e choque, e um pastor que o visitou no domingo (17) disse que ele ainda estava perturbado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...