Twitter Updates

domingo, 4 de dezembro de 2011

Estrangeiros que moram em SP reforçam torcida do Corinthians

Norte-americano diz que torcer pelo clube ajuda aprendizado do português.
Francesa diz que nunca viu torcida como a do clube do Parque São Jorge.

Letícia Macedo Do G1 SP
1 comentário
Francesa -1  (Foto: Raul Zito / G1) 
Francesa diz que nunca viu torcida animada como a do Corinthians (Foto: Raul Zito / G1)
A paixão dos fieis torcedores do Corinthians tem contagiado até alguns estrangeiros que moram na capital paulista. Eles não medem esforços para incentivar o clube alvinegro, que tem uma das maiores torcidas do país. Na expectativa do clássico deste domingo (3), que pode definir o resultado do Campeonato Brasileiro de 2011, eles contam por que se tornaram “loucos por ti, Corinthians”.
Eu nunca vi uma torcida igual à do Corinthians"
Fanny Ligier
A francesa Fanny Ligier, de 26 anos, mora há cerca de dois anos e meio em São Paulo, sempre gostou de futebol e já torcia para a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1998, quando o Brasil perdeu para o seu país. A relações internacionais disse que já conhecia o Corinthians quando veio morar na capital, mas a devoção pelo clube apareceu com o tempo e foi estimulada por Ronaldo, o Fenômeno. “Quando eu cheguei a São Paulo, o Ronaldo tinha começado a jogar pelo clube. Ele era o meu ídolo. Foi o meu jogador preferido por muito tempo. Eu fui levada a torcer pelo Corinthians”, conta.

No começo, ela apenas via os jogos pela televisão, mas um dia ela decidiu ir ao Pacaembu sozinha. “Ninguém queria ir comigo. Por isso, um dia eu fui sozinha mesmo e fui lá para a arquibancada, ficar do lado da torcida organizada.” Depois disso, ela não parou mais. “Eu vou para torcer, empurrar o clube, porque para ficar sentado tem o sofá de casa”, afirma. Fanny, que já foi a vários estádios na Europa quando era apenas torcedora do clube francês Sochaux, garante que a torcida alvinegra não tem comparação. “A energia é muito boa. Eu nunca vi uma torcida igual à do Corinthians: canta os 90 minutos. Quanto pior está a situação, mais ela canta.”

“Eu estou aprendendo português com os torcedores do Corinthians"
Phillip Svercl
Já o norte-americano Phillip Svercl, de 33 anos, descobriu, por acaso, a alegria do futebol no Brasil. Nos Estados Unidos, ele costumava acompanhar apenas os campeonatos de basquete. “Não sabia nada de futebol quando cheguei a São Paulo”, confessa. Quando veio ao Brasil a passeio, em 2010, o professor de inglês comprou um boné do tradicional clube do Parque São Jorge. “Depois disso eu tive muitos problemas. Muitas pessoas me falaram: ‘tira esse boné’. E eu pensei que esse só podia ser um bom time”, conta. Mas ele não desistiu de apoiar o clube e o Corinthians acabou conquistando a sua devoção. “Os corintianos são amigáveis. O clube é muito popular. É por isso que eu gosto”. Hoje ele já tem sete camisetas do time. “É uma para cada dia da semana”, brinca.

A paixão pelo Corinthians tem ajudado o norte-americano até a aprender a língua portuguesa. “Eu estou aprendendo português com os torcedores do Corinthians.” Ele costuma também ler as notícias do clube no jornal diariamente. “Quando a gente conhece um pouco da história fica mais fácil compreender a mensagem”, afirma.
Norte-americano  (Foto: Raul Zito / G1) 
Norte-americano está aprendendo a falar português com o Corinthians (Foto: Raul Zito / G1)

A diplomata norte-americana Linda Neilan, de 39 anos, que mora no Brasil há um ano, passou a torcer pelo Corinthians por influência do noivo. “Antes eu gostava de acompanhar os jogos da Copa do Mundo. Agora, de tanto eu ouvir meu noivo falar do Corinthians, eu também me tornei torcedora. Eu tenho uma camiseta com o meu nome que eu uso todos os domingos”, afirma. Ela costuma assistir aos jogos em casa na companhia de sua cachorrinha que também usa a bandana do clube. "Meus amigos que torcem para o São Paulo e para o Palmeiras querem que eu mude de time, mas eu não posso. Tenho que ser fiel", afirma.
Linda Neilan  (Foto: Arquivo pessoal) 
A diplomata norte-americana Linda Neilan, que
torce pelo Corinthians há um ano
(Foto: Arquivo pessoal)
Normalmente, a diplomata diz conseguir controlar as emoções durante as partidas. “Na verdade, quem fica nervoso é meu namorado, mas nesse domingo eu sei que eu também vou ficar, porque é o último jogo”, disse.
Apesar do clube não ter conseguido garantir o título na rodada anterior, a Fanny e Phillip dizem confiar que o Corinthians será campeão do Brasileirão. “Eu acredito que o Corinthians vai conseguir [o título], mas eu estou ansiosa e estressada. Não sei o porquê, mas está todo mundo torcendo contra. Só pode ser inveja.”

A expectativa de ver pela primeira vez a festa do Corinthians caso ele seja campeão é muito grande. “Se o Corinthians levar o título vai ser como se o Brasil ganhasse a Copa”, diz a diplomata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...