DAHIANA DIVULGAÇÃO

DAHIANA DIVULGAÇÃO

ADAUTO NASCIMENTO

ADAUTO NASCIMENTO

SAAE

SAAE

quarta-feira, 30 de março de 2016

Vereador de município de MS morre após ataque cardíaco durante sessão

Edimar Silva Jorge (PSD) de 29 anos será enterrado na aldeia onde morava.

Político foi socorrido, mas morreu em hospital, diz presidente da Câmara.

Gabriela Pavão
Do G1 MS

Vereador morreu após infarto durante sessão na Câmara de Dois Irmãos do Buriti (MS) (Foto: Divulgação/ Câmara Municipal de Dois Irmãos do Buriti)
Vereador morreu após infarto (Foto: Divulgação/
Câmara Municipal de Dois Irmãos do Buriti)
O vereador Edimar Silva Jorge (PSD), de 29 anos, morreu depois de sofrer um ataque cardíacado durante uma sessão na Câmara de Vereadores de Dois Irmãos do Buriti, a 98 km de Campo Grande, na noite de terça-feira (29). A funerária que fez o transporte do corpo informou que o político chegou a ser socorrido para o hospital municipal, onde não resistiu e morreu.
O presidente da Câmara, vereador Laílson Carvalho de Oliveira (PSD) relatou ao G1 que o colega passou mal no começo da sessão, por volta das 19h40 (de MS).
"No início da sessão, normalmente, a gente faz a leitura de um versículo da Bíblia, e quando a gente foi levantar para essa leitura ele passou mal e já caiu. A gente achou que era até um ataque epilético, mas, os médicos confirmaram depois que foi um infarto fulminante", afirmou Laílson. A Câmara estava cheia de pessoas que acompanhavam a sessão, segundo o presidente.
Edimar Silva Jorge era indígena e morava em uma aldeia do município, para onde o corpo dele foi  levado. O velório começou por volta das 3h (de MS) desta quarta-feira (30) e o enterro será feito de acordo com as tradições indígenas na aldeia Barreirinha, onde ele morava. Edimar faria aniversário no dia 10 de abril. Ele deixa duas filhas e a esposa.
Os oito colegas vereadores acompanham o velório e prestam condolências aos familiares, conforme o presidente. Ele informou também que a Casa de Leis ficará fechada por três dias em luto pela morte do colega. "Depois vamos apresentar uma moção de pesar aos familiares", finalizou
.

Após debandada do PMDB, Paes afirma que segue aliado de Dilma

Saída do partido da base aliada não muda relação, diz prefeito do Rio.

Anúncio acontece um dia depois de PMDB deixar o governo

Do G1 Rio

Paes convoca coletiva de imprensa para se desculpar por conversa com o ex-presidente Lula. (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)Paes na coletiva de imprensa em que se desculpou por ofensas à Maricá durante conversa com o ex-presidente Lula. (Foto: Fernanda Rouvenat / G1)

Apesar da debandada do PMDB da base aliada do governo na última terça-feira (28), o prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou nesta quarta que, no município, o apoio à presidente Dilma continua. Durante a inauguração de uma clínica da família em Anil, na Zona Oeste, na manhã desta quarta-feira (29), o prefeito informou que continua aliado e segue tendo "uma ótima relação" com o governo federal.
Questionado sobre a afirmativa do presidente da câmara Eduardo Cunha sobre a necessidade absoluta do partido de abandonar o PT, o prefeito afirmou acreditar que a fala de Cunha não o atinge.
"Pelo que entendi, isso só vale pra cargo federal. Não quero saber de Brasília, não gosto da política de Brasília", disse.
Quando perguntado se acredita que já foi perdoado pela população de Maricá, o prefeito foi breve. "Acho que sim... Eu nunca fui pra Maricá", disse. 
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 RJ ou por Whatsapp e Vibe
r

Trabalhador privado poderá usar FGTS como garantia de consignado

Será permitido utilizar até 10% do saldo do fundo para garantir empréstimo.

Medida provisória liberando uso foi publicada no 'Diário Oficial'.

Do G1, em São Paulo

Uma medida provisória publicada nesta quarta-feira (30) permite que o trabalhador do setor privado ofereça até 10% do saldo de seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como garantia em um empréstimo consignado - com desconto na folha de pagamento.
jh_consignado (Foto: TV Globo)Trabalhador poderá usar até 10% do seu saldo de FGTS como garantia do consignado. (Foto: TV Globo)
O empregado também poderá dar como garantia nas operações até 100% do valor da multa paga pelo empregador, em caso de demissão sem justa causa.
A expectativa do Ministério da Fazenda é de que essa medida possa reduzir as taxas de juroscobradas em empréstimos para os trabalhadores do setor privado.
"A iniciativa busca trazer meios para que os empréstimos consignados, operações de crédito que apresentam menores taxas de juros, venham a atender de forma mais significativa os trabalhadores do setor privado, já que atualmente esta modalidade tem se restringido quase que exclusivamente aos servidores públicos e pensionistas do INSS", disse a Fazenda, em nota enviada à imprensa.
De acordo com a MP, caberá ao agente operador do FGTS, ou seja, a Caixa Econômica Federal, definir os "procedimentos operacionais" para que as novas regras sejam aplicadas.
"O Conselho Curador do FGTS poderá definir o número máximo de parcelas e a taxa máxima mensal de juros a ser cobrada pelas instituições consignatárias nas operações de crédito consignado de que trata este artigo."
Quando um empregado com carteira assinada é demitido sem justa causa, ele tem direito a receber uma multa de 40% do saldo acumulado do FGTS. Além disso, também tem direito de sacar o dinheiro que está na sua conta do FGTS.
Pacote de estímulo

No final de janeiro, o governo anunciou a abertura de linhas de crédito no valor de R$ 83 bilhões. O objetivo dessas linhas de crédito é estimular o nível de atividade econômica e tentar evitar um impacto maior da recessão na taxa de desemprego – que vem crescendo nos últimos meses.
Crédito patina
Na véspera, o Banco Central reduziu de 7% para 5% a projeção de crescimento nas operações de crédito bancário para este ano. Se a estimativa se concretizar, será o sexto ano seguido em que o crescimento do crédio perde força. Em 2015, a expansão foi de 6,6% – o menor crescimento anual já registrado.

As operações de crédito feitas por bancos no Brasil somaram em fevereiro R$ 3,18 trilhões, o que representa uma queda de 0,5% em relação a janeiro, quando o valor era de R$ 3,19 trilhões.
Os números mostram que se mantém o movimento de desaceleração na demanda por crédito no país, que já dura cinco anos. Isso quer dizer que os empréstimos ainda crescem, mas em ritmo cada vez menor
.

Três dos seis ministros do PMDB querem permanecer no governo

Castro (Saúde), Kátia Abreu (Agricultura) e Pansera (Ciência) querem ficar.

Diretório decidiu nesta terça romper com o governo e entregar cargos.

Filipe Matoso
Do G1, em Brasília

Embora a reunião do diretório nacional do PMDB tenha decidido nesta terça-feira (29) romper com o governo e entregar todos os cargos ocupados pelo partido na administração federal, até a noite, a maioria dos seis ministros do partido ainda não tinha anunciado uma decisão. Mas, segundo informou o Jornal Nacional, três deles permanecerão no governo.
O único que já anunciou publicamente que não sairá do governo e não deixará o partido – o que confronta com a deliberação do diretório nacional – é Celso Pansera (Ciência e Tecnologia), deputado pelo PMDB-RJ.
Segundo apurou o Jornal Nacional, além de Pansera, Marcelo Castro (Saúde) e Kátia Abreu (Agricultura) pretendem permanecer no governo. Eduardo Braga (Minas e Energia), Mauro Lopes (Aviação Civil) e Helder Barbalho (Portos) devem sair, mas querem um prazo.
No caso de Kátia Abreu (PMDB-TO), da Agricultura, ministra muito próxima da presidente Dilma Rousseff, há possibilidade de ela deixar o partido para permanecer no governo. Um possível caminho para a ministra é voltar para o PSD, do ministro Gilberto Kassab (Cidades), ex-prefeito de São Paulo.
Henrique Alves deixou a pasta do Turismo nesta segunda-feira (28), um dia antes da reunião do diretório nacional do partido.
O presidente nacional do PMDB, Michel Temer, continuará como vice-presidente da República porque foi eleito na mesma chapa de Dilma Rousseff.
Veja abaixo a situação de cada um dos ministros do partido.
Celso Pansera, ministro de Ciência e Tecnologia
Após participar de evento nesta terça em Salvador (BA) com secretários estaduais de Ciência e Tecnologia, Pansera afirmou que permanecerá no cargo e, mesmo assim, não deixará o PMDB.

Kátia Abreu, ministra da Agricultura
Segundo a assessoria, a ministra ainda não decidiu o que fará, mas pode ser que ela anuncie uma decisão nesta quarta (30). Uma hipótese é a de ela deixar o PMDB para permanecer no governo.

Mauro Lopes, ministro da Secretaria de Aviação Civil
Conforme a assessoria, o ministro, deputado federal licenciado, só anunciará sua decisão após se reunir com o vice-presidente Michel Temer, presidente nacional do PMDB, com a presidente Dilma Rousseff e com o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ). Mas a tendência é ele deixar o governo.

Marcelo Castro, ministro da Saúde
Ainda não há definição por parte do ministro e não há previsão sobre quando Castro anunciará sua decisão, informou a assessoria. Segundo informou o JN, ele vai permanecer.

Helder Barbalho, ministro da Secretaria de Portos
A assessoria do ministro de Portos disse que ele ainda não tem uma posição a respeito. De acordo com o Jornal Nacional, ele deixará o governo.

Eduardo Braga, ministro de Minas e Energia:
A assessoria não se pronunciou sobre o assunto, mas Braga também deve sair, segundo informou o JN.

A reunião do diretório 
Marcada há cerca de duas semanas pelo presidente nacional do PMDB, Michel Temer, a reunião do Diretório Nacional do partido nesta terça foi marcada pela rapidez. Em menos de cinco minutos após o início, o encontro já havia decretado o rompimento da legenda com o Palácio do Planalto.

Comandado pelo primeiro-vice-presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), o encontro ocorreu em um dos plenários da Câmara dos Deputados e decidiu, por aclamação (sem contagem de votos), que a legenda desembarcaria do governo da presidente Dilma.
Caciques da legenda, como Temer e o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), não compareceram.
A reação do governo
No início da noite, o chefe de gabinete da presidente Dilma, Jaques Wagner, convocou a imprensa para uma entrevista coletiva no Palácio do Planalto na qual avaliou que a saída do PMDB ocorreu em “boa hora” – por ter sido antes da votação do impeachment – e permitiu à presidente fazer uma “repactuação” com a base aliada.

"O governo recebe com naturalidade a decisão interna do PMDB, agradece todo esse tempo de colaboração que tivemos ao longo desses cinco anos no governo da presidente Dilma, e creio que a decisão chega numa boa hora, porque oferece à presidente Dilma ótima oportunidade de repactuar seu governo", disse Wagner em sua fala.
‘Efeito dominó’ na base
Desde os últimos dias, diante da iminente saída do PMDB da base, integrantes da alta cúpula do governo passaram a agir junto a partidos da base aliada a fim de evitar o chamado “efeito dominó”, causando o rompimento de mais partidos com o Palácio do Planalto.

Entre as estratégias, informou o colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti, está a adoção das negociações em “varejo”, por meio das quais o Planalto trata de nomeações em cargos e liberação de emendas diretamente com os parlamentares, e não mais com o conjunto dos partidos.
Mas já nesta terça, por exemplo, horas após o PMDB anunciar o desembarque, o PP também informou que as bancadas na Câmara e no Senado se reunirão nesta quarta (30) para decidir se também rompem com o Palácio do Planalto – atualmente, a legenda tem o controle do Ministério da Integração Naciona

terça-feira, 29 de março de 2016

O que comer (e o que evitar) para dormir bem

Leite morno ajuda a adormecer? E queijo, provoca pesadelos? Saiba o que é mito e o que é verdade.

Da BBC

O que podemos fazer para dormir melhor?  (Foto: Jason Lee/Reuters)O que podemos fazer para dormir melhor? (Foto: Jason Lee/Reuters)
Uma em cada três pessoas sofre de insônia em algum momento da vida, e a maioria tem problemas menores para dormir de vez em quando.
A dificuldade para adormecer ou para manter o sono – ou ambas – se deve a vários fatores, que incluem estresse, preocupações e alimentos ingeridos, item que é motivo para várias questões:
Por que algumas bebidas e comidas te dão sono enquanto outros te despertam? É verdade que comer peso dá pesadelos? Ou que leite morno ajuda a dormir?
Separamos os fatos da ficção para ver se algumas mudanças na dieta podem levar a boas noites de sono.
Carboidratos x proteínas
O que devemos consumir para dormir bem: carboidratos ou proteínas? A resposta, aparentemente, é: ambos.

A chave é algo que se chama triptófano, um aminoácido que é o precursor de serotonina e da melatonina, os químicos indutores de sono no cérebro.
O triptófano está presente em pequenas quantidades em quase todos os alimentos proteicos e em quantidades mais altas em iogurte, leite, aveia, banana, tâmaras, frango, ovo e milho.
Para que o triptófano tenha efeito, é preciso cruzar a barreira de sangue do cérebro (seu sistema de segurança). Para conseguir isso, ele tem de competir com outros aminoácidos.
Segundo alguns estudos, combinar alimentos ricos em triptófano com carboidratos dá uma vantagem a esse aminoácido.
Os carboidratos estimulam a liberação de insulina, que ajuda a tirar outros aminoácidos do fluxo sanguíneo, dando mais chances ao triptófano de chegar ao cérebro.
Ainda é preciso investigar mais, e é importante levar em conta que a quantidade de triptófano nos alimentos é relativamente pequena e que, por isso, talvez isso tenha um efeito modesto.
A verdade sobre as bebidas do sono
Chá de ervas
O chá de camomila é conhecido como um bom remédio para problemas de dormir. Pesquisas apontam que ele aumenta o nível de glicina, um relaxante muscular, no corpo.

O de valeriana, por sua vez, costumava ser receitado contra a insônia na Roma antiga. A crença era de que a bebida reduzia o tempo levado para dormir e melhorava a qualidade do sono. A passiflora também demonstrou sua capacidade de melhorá-lo.
Acredita-se que ambas aumentam os níveis de ácido gama-aminobutírico (GABA) no cérebro, uma substância que ajuda a regular as células nervosas e diminui a ansiedade.
Leite morno
O leite contém melatonina, um hormônio que ajuda a criar o desejo de permanecer dormindo, mas ainda não foi confirmado que tenha um impacto significativo sobre os níveis de melatonina do corpo.

A bebida também contêm triptófano, como mencionamos antes.
Se você acrescentar leite morno a seu cereal, vai receber os benefícios deste indutor de sono, pois terá uma mistura de proteínas e carboidratos que os levarão mais rapidamente ao cérebro.
Chocolate quenteO chocolate quente é uma bebida reconfortante que, em alguns lugares, é tomado tradicionalmente antes de dormir.
Mas ele contém cafeína, que é um estimulante, ainda que as quantidades variem dependendo da marca.
Se você têm dificuldades para se manter dormindo, considere substituir o chocolate por um dos chás mencionados acima ou uma bebida com malte.
Água
Se você não consegue dormir bem durante a noite inteira porque acorda com sede ou vontade de ir ao banheiro, assegure-se de beber líquidos suficientes durante o dia para se manter hidratado durante toda a noite.

A Autoridade de Segurança Alimentícia Europeia aconselha que as mulheres tomem 1,6 litros por dia e os homens, 2 litros.
A última taça
Uma tacinha de algum licor de vez em quando não fará muito mal à sua saúde, mas isso não pode virar um hábito, pois pode provocar problemas sérios – que incluem insônia.

O álcool nos ajuda a continuar dormindo, mas faz com que passemos menos tempo na etapa do sono de movimentos oculares rápidos (MOR), que é a mais satisfatória, e que despertemos durante a noite.
Quando você deve comer?
Ajuste seu relógio interno
Pesquisas recentes mostram que o momento do dia em que você come pode afetar seu sono.

Todos temos um relógio interno que monitora a hora do dia e, pelo que tudo indica, um "relógio alimentício" que monitora horas das refeições.
Um estudo indica que, quando um rato come em horários irregulares, o relógio de seu corpo se desajusta.
Quando a quantidade de comida é limitada, o relógio alimentício anula o do corpo, mantendo o rato acordado até que localize algum alimento.
Os estudos com ratos não são necessariamente indicativos do que acontece com humanos, mas é interessante notar que os padrões de alimentação podem afetar seu sono.
Tenha rotina
Dormir é uma rotina, logo ter padrões regulares de alimentação fará com que seja mais fácil descansar durante a noite.

É uma boa ideia jantar quatro horas antes de se deitar e estabelecer um ritual de tomar chá de ervas antes de ir dormir.
Você é uma pessoa do dia ou da noite?
Pesquisas indicam que ser uma pessoa madrugadora ou noturna é determinado por seu cronotipo.
As horas do dia em que você come variam de acordo com seu cronotipo: os madrugadores quase sempre tomam café da manhã antes de meia hora depois de acordar, enquanto as pessoas noturnas tendem a pular o café da manhã e comer tarde à noite.
Que comidas e bebidas roubam nosso sono?
Queijo
A ideia de que o queijo dá pesadelos acompanha algumas culturas desde pelo menos o século 17. Mas isso faz sentido?

Já foi dito que a grande quantidade de tiramina que há no alimento poderia estar vinculada aos sonhos.
A tiramina afeta a liberação de noradrenalina, produzida na região do cérebro responsável pelo sono MOR – que está relacionada aos sonhos.
Mas muitos outros alimentos contém níveis semelhantes de tiramina e não são vistos como tiranos. Por isso, parece não haver ligação direta entre comer queijo e ter pesadelos.
Café
A cafeína pode interferir no processo de dormir ou evitar que durmamos profundamente.

Todos temos níveis diferentes de tolerância à cafeína, mas se você está sentindo dificuldade para dormir, evite tomar café à noite e talvez até de tarde.
Pesquisas recentes indicam que o café também pode ter impacto no sono ao desacelerar seu relógio biológico.
Um estudo mostrou que tomar um expresso duplo três horas antes de deitar atrasou a produção de melatonina em cerca de 40 minutos.
Açúcar
Um estudo recente indica que uma dieta rica em açúcar não é boa para dormir.

Na pesquisa, o açúcar fez com que participantes acordassem durante a noite.
Há poucos estudos sobre os efeitos do açúcar na qualidade do sono, mas, se você consome muitos alimentos ou bebidas açucaradas antes de dormir, provavelmente experimentará uma entrada de energia que não é ideal para esse momento.
Álcool
Após uma noite de bebedeira, provavelmente será mais fácil dormir. A má notícia é que o álcool perturba os padrões e ciclos que ocorrem enquanto dormimos.

Álcool faz dormir, mas piora a qualidade do sono  (Foto: Juan Medina/Reuters)Álcool faz dormir, mas piora a qualidade do sono (Foto: Juan Medina/Reuters)
Ao longo de uma boa noite de sono, a pessoa normalmente tem entre seis e sete ciclos MOR. Após uma noite de bebidas, porém, terá somente uma ou duas.
Pimenta
Acredita-se que comida apimentada provoque indigestão e aumente a temperatura de seu corpo, e a combinação de ambas prejudicam o sono.

Uma pesquisa indica que uma queda na temperatura corporal dispara a sensação de que é hora de ir para a cama. No estudo, os participantes que colocaram molhos picantes na comida demoraram mais para adormecer e dormiram menos que o normal.
Percebeu-se que, nas noites em que eles comeram condimentos, sua temperatura corporal esteve elevada durante o primeiro ciclo de sono.
Curiosamente, banhos quentes podem ajudar a dormir, pois a temperatura de seu corpo cai rapidamente depois deles
.

Após 8 anos, defesa quer anular júri do caso Isabella; avô é investigado

Advogados dizem que casal Nardoni não matou menina em março de 2008.

Polícia apura se Antônio Nardoni teve participação na morte da neta em SP.

Kleber Tomaz
Do G1 São Paulo

Da esquerda para a direita, começando pelo alto: Isabella; seu avô Antônio Nardoni; Alexandre e Anna Carolina; laudo de SP aponta esganura da madrasta; e que pai jogou filha pela janela; laudo dos EUA contesta esganadura (Foto: Reprodução/TV Globo)Da esquerda para a direita, começando pelo alto: Isabella; seu avô Antônio Nardoni; Alexandre e Anna Carolina; laudo de SP aponta esganadura da madrasta; e que pai jogou filha pela janela; laudo dos EUA contesta esganadura (Foto: Reprodução/TV Globo)
O caso Isabella completa oito anos nesta terça-feira (29) sem um desfecho. Isso porque a defesa do casal Nardoni ainda aguarda a Justiça julgar um último recurso que pede a anulação do júri que condenou o pai e a madrasta da menina pelo assassinato dela. Além disso, a Polícia Civil abriu recentemente um novo inquérito para apurar se o avô paterno da criança também teve participação no crime.

Isabella tinha 5 anos de idade quando foi encontrada morta no jardim do Edifício London, na Zona Norte da capital, na noite de 29 de março de 2008. Para a acusação, a madrasta asfixiou a criança, após discutir com ela, e o pai a jogou da janela do sexto andar do prédio. Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá sempre negaram o homicídio. Sustentavam que um invasor, que nunca foi identificado, matou a menina.

Em entrevista ao G1, o advogado Roberto Podval, que defende o casal, afirmou que aguarda o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar o pedido para que seus clientes tenham um novo julgamento.

“A defesa aguarda o julgamento do Supremo, que vai decidir sobre a nulidade do processo, haja visto que o casal já foi condenado pela mídia e opinião pública antes mesmo de ter sido julgado. Nos Estados Unidos, isso já caberia um novo júri”, disse Podval na segunda-feira (28). “A defesa também pediu a rediscussão do tempo da pena. Espero que os pedidos sejam julgados até o fim deste ano”.

Em março de 2010, a Justiça de São Paulo condenou o casal Nardoni à prisão pela morte de Isabella. Alexandre recebeu pena que foi reduzida para 30 anos, 2 meses e 20 dias, e Anna Carolina, a 26 anos e 8 meses. Os dois estão detidos em Tremembé, interior do estado.

'Novo laudo'
A defesa quer a anulação do júri para poder solicitar à Justiça a inclusão de um parecer técnico e de uma animação feitos em 2013 pelo perito norte-americano James Hahn, diretor do Instituto de Engenharia Biomédica da Universidade George Washington. O documento apontou que as marcas no pescoço de Isabella "não são de mãos humanas". Desse modo, a perícia concluiu que elas não poderiam ter sido causadas nem pela madrasta nem pelo pai de Isabella.

O estudo foi encomendado por Roberto e pela advogada e perita Roselle Sóglio. O "laudo particular" de 65 páginas analisou o trabalho da polícia, do Ministério Público (MP) e da Superintendência da Política Técnico-Científica Instituto de Criminalística (SPTC) de São Paulo – que sustentaram que a esganadura teria sido um dos fatores determinantes na morte de Isabella, junto com o fato de ela ter sido jogada pela janela.

Veja abaixo vídeo do Jornal Nacional exibido em agosto de 2013:
Para a realização do novo laudo foram usadas fotos e até mesmo moldes feitos das mãos de Alexandre e Anna Carolina. Com base neles foi considerado o papel de cada dedo no processo de esganadura, no tipo de força necessária e nos movimentos que teriam sido exercidos.
O laudo é claro em informar que as lesões não foram provocadas nem pelas mãos de Anna nem de Alexandre e muito menos por qualquer coisa que se assemelhe a mãos. Não é uma mão"
Roselle Sóglio, perita
Os advogados do casal disseram que o novo laudo reforça a tese da defesa de que as provas seriam insuficientes para condenar os Nardoni. Isso porque o perito informou que pela falta de marcas de polegares na frente do pescoço, a menina não foi esganada por mãos e dedos humanos. O relatório não apontou o que poderia ter provocado os ferimentos.
Para os advogados de defesa, a suspeita é de que os machucados no pescoço seriam consequências da queda de Isabella do 6º andar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...