SÃO JOÃO F. AZUL

SÃO JOÃO F. AZUL

PMI

PMI

SAAE

SAAE

MINALEGAZ COPAGAZ

MINALEGAZ COPAGAZ

MARIA FLOR

MARIA FLOR

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Ação para localizar Fat Family deixa 5 mortos na Zona Oeste do Rio

Outro suspeito foi baleado e levado para o hospital. 

Megaoperação da PM contou com 21 batalhões. 

Do G1 Rio
Nícolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, durante internação no Souza Aguiar (Foto: Reprodução/TV Globo)Nícolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, durante internação no Souza Aguiar (Foto: Reprodução/TV Globo)
A operação da Polícia Militar para localizar o traficante Fat Family na manhã desta quarta-feira (22) deixou cinco mortos na Comunidade do Rola, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. De acordo com a PM, no início da ação os criminosos atiraram contra os agentes e houve confronto. Seis suspeitos foram atingidos e cinco não resistiram. O homem que ficou ferido foi levado para o hospital. 
Os policiais prenderam também um homem que estava foragido da Justiça e foi levado para a 36ª DP (Santa Cruz). Foram apreendidos ainda um fuzil, três pistolas, uma granada e drogas a ser contabilizadas.
Desde o início desta manhã, homens de 21 batalhões da PM fizeram, pelo segundo dia consecutivo, uma megaoperação para tentar localizar Nicolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, e os responsáveis por invadir, na último domingo (19) o Hospital Souza Aguiar, no Centro da cidade, e resgatar o suspeito. Ele chefia o tráfico na comunidade do Santo Amaro, no Catete, Zona Sul.
De acordo com informações da PM, os policiais atuavam em várias comunidades da Zona Norte, Central e na Baixada Fluminense.A invasão do hospital deixou um homem morto.
Transferências
Na manhã desta quarta, quinze presos custodiados no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, foram transferidos para presídios federais fora do estado. Os presos são encaminhados para unidades de segurança máxima, em Catanduvas, no Paraná, o de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul e o de Porto Velho, em Rondônia.
A decisão da transferência ocorreu após uma suposta festa ter sido realizada na cadeia para comemorar a ação de criminosos no domingo (19) para resgatar o traficante Fat Family do Hospital Souza Aguiar. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) negou que tenha existido uma festa na galeria do presídio para comemorar o resgate do preso Nicolas Labre Pereira de Jesus.
"A secretaria possui imagens do sistema de monitoramento de câmeras do presídio que comprovam que tal comemoração não existiu", informou a Seap.
Lanches de uma rede fast food são apreendidos em Bangu (Foto: Seap/Divulgação)
Lanches de uma rede fast food são apreendidos
em Bangu (Foto: Seap/Divulgação)
Apreensões em Bangu
A Seap informou que durante uma revista realizada pelo setor de inteligência na Penitenciária Gabriel Ferreira Castilho, em Bangu 3, foram apreendidos, no dia 3 de junho, 23 celulares, uma placa de  roteador artesanal, uma peteca de pó branco, supostamente cocaína, dois invólucros de pó branco, supostamente cocaína e cerca de meio quilo de maconha.

No Presídio Elizabeth Sá Rego, em Bangu 5, foi apreendido, no dia 18 de abril, dez lanches de uma rede fast food antes que eles entrassem na unidade prisional. A apreensão foi feita por inspetores de segurança e administração penitenciária.

Número de mortos por H1N1 no Brasil sobre para 1.003, segundo boletim

Em uma semana, foram registradas 117 novas mortes pelo vírus.

País já tem maior número de mortos por vírus desde pandemia de 2009.

Do G1, em São Paulo
Estado receberá mais vacinas a partir de segunda-feira, 23 (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)Vírus chegou antes do esperado, pegando população ainda sem vacina (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)
Desde o início do ano até o dia 11 de junho, 1.003 pessoas morreram em decorrência do vírusH1N1 no Brasil, segundo novo informe epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde. Em uma semana, desde a divulgação do boletim anterior, foram registradas 117 novas mortes pelo vírus.
Trata-se do maior número de mortes por H1N1 no país desde a pandemia de 2009, que matou 2.060 brasileiros.
Ao todo, foram notificados 5.214 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza A/H1N1 ao longo de 2016. A SRAG é uma complicação da gripe. Em uma semana, foram registrados 633 novos casos de SRAG por H1N1 no país.
Além das mortes pela influenza A/H1N1, houve ainda 100 mortes por outros tipos de influenza. São Paulo foi o estado com o maior número de mortes por influenza, correspondendo a 42,7% do total no país.
Na semana passada, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que adiantará o início da campanha de vacinação contra o vírus H1N1 em 2017.
Vírus chegou antes do previsto
Este ano, o vírus chegou antes do previsto e pegou uma população que ainda não tinha tomado vacina. "Como a epidemia veio antes do esperado, a população vulnerável, ou seja, sem vacina, estava desprotegida", diz o infectologista Caio Rosenthal, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.
"Assim que a vacina começou a ser distribuída, os casos reduziram consideravelmente. Então, só posso imaginar que era uma população que estava sem anticorpo natural e vacinado", completou Rosenthal.
Especialistas discutem várias hipóteses que podem explicar a antecipação da chegada do vírus, que vão desde fatores climáticos até o aumento de viagens internacionais que podem ter trazido o H1N1 que circulava no hemisfério norte. Mas não há uma explicação definitiva para a chegada precoce do vírus.

Número de mortes por H1N1 por estado
São Paulo: 434
Rio Grande do Sul: 119
Paraná: 87
Goiás: 53
Mato Grosso do Sul: 49
Rio de Janeiro: 44
Santa Catarina: 36
Espírito Santo: 36
Minas Gerais: 26
Bahia: 23
Pará: 21
Pernambuco: 14
Distrito Federal: 13
Paraíba: 11
Ceará: 9
Rio Grande do Norte: 7
Mato Grosso: 6
Alagoas: 5
Amapá: 4
Acre: 2
Amazonas: 2
Maranhão: 1

Prefeitura de Floresta Azul, Câmara e CDS-LS realizaram seminário sobre GAC


Texto e fotos: Ascom Floresta Azul | Cultura
 
Aconteceu na última segunda-feira (20) no plenário da Câmara de Vereadores de Floresta Azul, um seminário sobre Gestão Ambiental Compartilhada (GAC), e sistema Municipal de Meio Ambiente e Programa Produtor de Água. Esse seminário é uma iniciativa da prefeitura de Floresta Azul, através da Secretaria Municipal da Agricultura e o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Território Litoral Sul - CDS-LS. 

Estiveram presentes o Engenheiro Agrônomo e Técnico de Gestão Ambiental, Lucius Flavius Ourives Bomfim; a Engenheira Ambiental Tauá Fontes Lima; o secretário municipal de Agricultura, Valter Alcântara; o Gerente de Cultura Genivaldo Pereira; representante da Ceplac e pequenos agricultores. Durante o seminário aconteceram momentos de discussões a respeito das reservas e recursos hídricos e o compromisso que cada cidadão deve ter para cuidar e preservar o meio ambiente. 

"Vivemos um momento delicado, que requer atenção e visão coletiva para a busca de empenho de todas as esferas, uma vez que a cada dia o problema da água vem sendo agravada na nossa região", disse Lucius.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Maranhão retira consulta à CCJ que poderia beneficiar Cunha

Presidente interino da Câmara já havia anunciado decisão a deputados.
Consulta permitia emenda em plenário com pena menor que cassação.

Do G1, em Brasília
Trecho da do documento enviado por Maranhão à CCJ (Foto: Reprodução/Câmara)Trecho do documento enviado por Maranhão à CCJ (Foto: Reprodução/Câmara)





O presidente interino da CâmaraWaldir Maranhão (PP-MA), retirou na manhã desta segunda-feira (20) consulta feita à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que poderia livrar o presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), da cassação.
Na consulta, Maranhão questionava genericamente sobre ritos de processo de quebra de decoro parlamentar na Câmara. Com a retirada, a CCJ não vai mais se manifestar sobre o tema, que deixou de tramitar.
Na semana passada, o Conselho de Ética aprovou parecer pela cassação de Cunha, por entender que ele mentiu quando afirmou à CPI da Petrobras que não tinha contas secretas no exterior. A palavra final sobre cassar o deputado cabe ao plenário da Casa.
O relator da consulta na CCJ, Artur Lira (PP-AL), aliado de Cunha, já havia dito que poderia ser submetido ao plenário da Câmara, em vez de um parecer, um projeto de resolução. Lira disse também que, por se tratar de um projeto, seria possível que os deputados apresentassem emendas ao texto diretamente no plenário para tentar alterar o teor da proposta. Isso abriria uma brecha para abrandar a pena de Cunha.
No entanto, o próprio Maranhão afirmou a deputados no fim da semana passada que retiraria a consulta da CCJ. Nesta segunda, em ofício enviado à comissão, Maranhão justificou a retirada dizendo que, em processo político-disciplinar, o que deve ser submetido ao plenário é o parecer, e não um projeto.
No pedido de retirar a consulta da CCJ, Maranhão diz que chegou ao conhecimento dele duas situações em anos anteriores em que a CCJ já havia se manifestado sobre o envio de um projeto ao plenário para substituir um parecer. A primeira consulta, segundo Maranhão, foi em 91 e a segunda, em 2005.
Veja trecho do documento enviado por Maranhão para a CCJ:
"Diante de todo o exposto e considerando os precedentes e jurisprudência da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania relacionados ao Recurso nº 22 de 1991 (relator NELSON JOBIM), e à consulta nº 8 de 2005 (relator MENDES RIBEIRO FILHO), bem como o disposto expressamente nos incisos V. do art. 13 e VIII do parágrafo 4º do art. 14, ambos do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, além da respeitada tradição e costume desta Casa, decido:
1. Em processo político-disciplinar, o que é submetido à deliberação do Plenário da Câmara é o parecer e não o projeto de resolução. Sendo assim, não há que se cogitar da possibilidade de admissão de emendas.
2. Retirar de tramitação da Consulta nº 17, de 2016"
Semana decisiva
O recuo do presidente interino ocorre no início de uma semana que terá momentos cruciais para o futuro político do presidente afastado. O primeiro deles é um pronunciamento que ele pretende fazer à imprensa em um hotel de Brasília.    
O peemedebista não revelou o que pretende comunicar. Conforme aliados, ele disse somente que faz tempo que não aparece publicamente e que avaliava, portanto, falar com a imprensa.
Além disso, o Supremo Tribunal Federal julgará a partir do próximo dia 22 a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra Cunha, referente a contas na Suíça atribuídas ao parlamentar.
A acusação é baseada em investigação aberta em outubro do ano passado sobre o deputado, sua mulher, Cláudia Cruz, e de uma de suas filhas, Danielle Cunha. O inquérito apontava indícios de que o deputado teria cometido evasão de divisas, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Também está com o Supremo um pedido de prisão de Cunha, feito pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, que alega que o deputado, mesmo afastado, interfere na Câmara para se proteger das investigações.
O pedido de prisão de Cunha está com o relator da Operação Lava Jato no STF, Teori Zavascki, que ainda não tomou uma decisão sobre o tema.
Também nesta semana, vence o prazo para Cunha apresentar à CCJ um recurso contra a aprovação, no Conselho de Ética, do relatório que pede sua cassação.

Prefeita vistoria andamento da futura quadra coberta em Floresta Azul


Texto e fotos: Ascom Floresta Azul

A prefeita de Floresta Azul Dra. Sandra Cardoso, visitou e vistoriou na tarde da última quinta-feira (16), a quadra coberta que está sendo construída na antiga Praça Lomanto Júnior, centro de Floresta Azul. A visita foi acompanhada do seu esposo Geraldo Marcelino e da diretora Renata, do Grupo Escolar João Alves de Macêdo (a futura quadra será anexo desse colégio). 
Durante mais de uma hora a prefeita vistoriou todo o andamento da obra e a aplicação do concreto do piso da quadra. Segundo os responsáveis pela obra (a construtora Andrade e Rocha Construções e Serviços), a equipe no local tem corrido contra o tempo para entregar a quadra pronta até setembro desse ano. 

Paralelo ao serviço da construtora uma equipe da prefeitura tem trabalhado no entorno da quadra, onde será construído uma pista para caminhadas, que contornará toda a praça, além de um parque infantil; aparelhos de musculação (academia ao ar livre para atender praticantes de exercícios físicos); estacionamento, quiosques e jardins. Vale ressaltar que todo esse serviço extra no entorno da quadra será feito com recursos próprios da prefeitura.

"Canteiros, jardins, pista para caminhada, parque infantil e academia ao ar livre não constam no projeto do Governo Federal, estamos fazendo por conta própria. O espaço da praça é muito grande, por isso decidimos que transformaríamos esse espaço em um grande local de lazer e diversão para o povo florestense. Além de todos esses benefícios que faremos ainda vamos colocar internet aberta para quem estiver na praça" disse Dra. Sandra.

CRAS Ibicaraí realiza festa junina para os grupos Felicidade Não Tem Idade e Geração de Renda



Texto: Ascom Ibicaraí-CRAS - Fotos: Antonio Lima

O São João do Centro de Referência em Assistência Social  (CRAS) de Ibicaraí abriu suas festividades na última quarta-feira (15), às 14:00h, com um grande desfile pelas principais ruas de Ibicaraí apresentando sua Quadrilha Junina. A diversão tomou conta dos grupos durante o percurso, onde todos estavam caracterizados de caipiras. O casal de noivos desfilou de carro (Bugue cor de rosa) em grande estilo, acompanhado pelo "Padre" e a Rainha do CRAS, além dos pais da noiva e do noivo, e de todos os convidados, para a celebração do 'casório'.

Ao chegar ao prédio do CRAS - totalmente decorado com tema junino - o grupo encontrou muita alegria, diversão, e forró. Comidas típicas a vontade foi o que não faltou para os participantes da festa. Vale lembrar ainda que foram feitos sorteios de balaios juninos e lembrançinhas. 
O evento teve como objetivo promover a integração entre os grupos do CRAS e com isso fortalecer o vínculo entre eles, que realizam o trabalho de organização e oferta de serviços da Proteção Social Básica nas áreas de vulnerabilidade e risco social.

O prefeito Lenildo Santana se fez presente e relatou que a equipe da Assistência Social está de parabéns, em especial aos funcionários do CRAS, pela determinação, empenho e carinho por tudo que vem desenvolvendo para a comunidade.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Ângela Santana, a festa foi realizada com o intuito de aproximar mais a comunidade que utiliza os serviços dos CRAS. "A festa de São João é para celebrar a tradição junina e também estreitar o vínculo entre todos que moram  nos distritos e bairros de Ibicaraí", disse a secretária.

Para a coordenadora Edcarla Reis, a festa de São João do CRAS é momento de diversão que possibilita acesso a experiências e manifestações artísticas, culturais e de lazer, contribuindo para a integração social e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, onde tudo foi feito com muita determinação, amor, prazer, carinho e respeito: "Sinto-me orgulhosa pela minha equipe, onde todos se empenharam ao máximo, não mediram esforços para a realização desse evento. Quero também agradecer ao cantor Dioney Silva pela participação em nosso evento, trazendo música animada e muito forró pé-de-serra e ao professor de Zumba Marcelo Menezes, por aceitar o convite para animar a todos enquanto o desfile do CRAS passava pela avenida. O Cras local é uma família que cuida de várias famílias da nossa cidade", finalizou Edcarla.

O cantor e compositor Dioney Silva fez questão de agradecer a participação nessa festa: "A equipe do CRAS tem amor pelo que faz, sem falar no público, que cantou e dançou todas as músicas. Todas as vezes que precisarem de mim estarei a disposição para alegrar a festa com a minha contribuição musical", disse o cantor.

Para o professor de Zumba, Marcelo Menezes, hoje foi tudo lindo. "Quero agradecer a coordenadora Edcarla Reis e toda equipe maravilhosa do CRAS pelo convite e poder ter deixado fazer parte dessa festa linda e maravilhosa", disse Marcelo.

A Assistente Social do Cras, Evaniela Dias, disse estar realizada em poder proporcionar uma tarde de divertimento, animação e lazer para todas as famílias atendidas: "Realmente nos deixa motivadas a fazer muito mais ações como essa", disse Evaniela.

A Psicóloga Juliana Henrique acredita que o evento atingiu um dos principais objetivos: o de proporcionar respeito, dignidade, carinho, atenção, diversão, entretenimento e bem-estar às famílias atendidas.
Para a Psicóloga Genilda Neta essa grande festa contribui para fortalecer ainda mais o trabalho que vem sendo desenvolvido nos centros de referência do nosso município, aumentando o vínculo familiar, o convívio social e a integração entre os segmentos.

Estiveram presentes ao evento o prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana; a Secretaria Municipal de Assistência Social, Ângela Santana; a Coordenadora do Cras, Edcarla Reis; os vereadores Valter da Farmácia e Osaná Crisóstomo; o ex-prefeito Lula Sampaio; as Psicólogas Juliana Henrique e Genilda Neta; as Coordenadoras Pedagógicas Eva Santos e Rosalia Amorim; a Assistente Social Evaniela Dias; as Auxiliares Administrativas Iara Santos e Clícia Sampaio; o pessoal de apoio Zélia Santos e Rosana Silva; o professor de Zumba Marcelo Menezes; o cantor e compositor Dioney Silva e as estagiárias Nara Berbet, Gildes Lisboa, Rebeca Oliveira e Vânia Lima.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Após retirada de sigilo, Cardozo quer áudios de Machado no impeachment

Defesa da presidente afastada diz que gravações provam “desvio de poder”.

Comissão especial e presidente do STF já negaram inclusão anteriormente.


Gustavo Garcia
Do G1, em Brasília
O advogado da presidente afastada Dilma RousseffJosé Eduardo Cardozo, disse nesta quinta-feira (16) que vai pedir novamente a inclusão dos áudios da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado no processo de impeachment da petista. Segundo ele, com a retirada do sigilo, o conteúdo poderia ser incorporado.
A colaboração premiada de Sérgio Machado se tornou pública nesta quarta (15) após decisão do relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Teori Zavascki.
Nos depoimentos, Machado diz que repassou dinheiro de propina a mais de 20 políticos, de seis partidos. Segundo ele, os repasses eram feitos como doações eleitorais oficiais, mas alguns políticos também receberam dinheiro em espécie. Os valores eram pagos por empresas que tinham contratos com a estatal do petróleo. Os políticos negam terem recebido dinheiro ilegal.

Machado também gravou conversas telefônicas com os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Romero Jucá (PMDB-RR) e com o ex-presidente José Sarney. Em um dos áudios, que foram incorporados à delação, Jucá sugere um pacto da classe política para "estancar a sangria" causada pela Operação Lava Jato.
A defesa de Dilma já havia solicitado a inclusão dos áudios, mas teve o pedido negado tanto pela comissão especial do Senado quanto pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que atua como instância superior do processo de impeachment.
O ex-advogado-geral da União ressaltou que Lewandowski negou a inclusão dos áudios porque eles estavam sob sigilo, mas como eles se tornaram públicos, agora poderiam fazer parte do processo.
“Nós vamos verificar se todos esses áudios estão sob sigilo ou não. O presidente Lewandowski, quando decidiu não aceitar o nosso recurso, disse que os áudios estavam sob sigilo. Nós vamos consultar a Procuradoria-geral da República (PGR) para verificar se há uma liberação total dos áudios e aí solicitar que esses áudios sejam encaminhados à comissão especial”, disse.

Cardozo afirmou que vai pedir a inclusão das gravações da delação porque elas provam que houve desvio de poder na abertura do processo de impeachment. Para ele, a real finalidade do processo seria barrar investigações da Lava Jato.
“Esses áudios mostram a tese que alegamos, desde o início, de que há desvio de poder. De que na verdade não existe nada contra a presidente Dilma Rousseff. Que o que se queria com o impedimento da presidente era parar todo e qualquer tipo de investigação”, disse ele.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...