DAHIANA DIVULGAÇÃO

DAHIANA DIVULGAÇÃO

IR

IR

ADAUTO NASCIMENTO

ADAUTO NASCIMENTO

SAAE

SAAE

sábado, 31 de agosto de 2013

Ex-assessor da Casa Civil chega a Curitiba, e local de prisão é sigiloso

Gaievski é investigado por estupro de vulneráveis e foi preso neste sábado.
Advogados de defesa afirmam que já solicitaram a liberdade do ex-assessor.

Do G1 PR

Ao chegar em Curitiba, Eduardo André Gaievski  negou acusações (Foto: Luiza Vaz/RPC TV)Ao chegar em Curitiba, Eduardo André Gaievski negou acusações (Foto: Luiza Vaz/RPC TV)
O ex-assessor especial da Casa Civil, do Governo Federal, e ex-prefeito de Realeza, no sudoeste do Paraná, Eduardo André Gaievski, chegou a Curitiba na tarde deste sábado (31), após ser preso em Foz do Iguaçu, no oeste do estado. Ele ficará detido na capital paranaense, contudo, de acordo com a Polícia Civil, por segurança, o local não será divulgado.

Assim que chegou ao 3º distrito de Curitiba, Gaievski negou as acusações e disse que jamais teria cometido os abusos. “Tudo vai ser esclarecido”.

O ex-assessor é suspeito de estupro de vulnerável e foi preso por volta das 6h. O processo contra Gaievski tramita em segredo de justiça, contudo, o advogado Natalício Faria, que representa a família de três das supostas vítimas, afirmou que o ex-assessor teve ajuda de mulheres mais velhas para levar meninas de 13 a 14 anos de idade para motéis. As vítimas eram atraídas com promessas de cargos na prefeitura e dinheiro. O mandado de prisão preventiva foi expedido no dia 23 de agosto. Até este sábado, ele era considerado foragido.

Segundo o delegado Rafael Vianna, Gaievski foi preso no apartamento de um familiar e não resistiu à prisão. “Ele não teve resistência nenhuma, se entregou, colaborou em tudo que foi solicitado. Tranquilo”, afirmou o delegado. Vianna disse ainda que, durante a viagem, Gaievski negou todas as denúncias e que ele está tranquilo e sereno. Policiais civis de Curitiba, de Foz do Iguaçu, de Realeza e também a Polícia Civil do Distrito Federal e de Santa Catarina auxiliaram no processo investigativo para a localização do suspeito.

Também neste sábado, a ministra-chefe Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirmou, por meio de nota oficial, que lamenta profundamente a situação.
“Tenho uma história de vida, não só política, em defesa da mulher e seus direitos, mas também de crianças e adolescentes. As acusações imputadas a Eduardo Gaievski são da mais alta gravidade e têm que ser apuradas levando-se às últimas consequências. Jamais compactuei ou compactuarei com crimes, ignorando-os ou acobertando-os”.
Ainda conforme a nota, para contratar Gaievski, a Casa Civil levou em consideração a avaliação que o ex-assessor teve no período em que ficou à frente da Prefeitura de Realeza. De acordo com a Casa Civil, antes da nomeação, foi feito um levantamento que não indicou as acusações que hoje Gaievski responde.

Os advogados do ex-assessor afirmaram que solicitaram, na quinta-feira (29), junto ao Tribunal de Justiça (TJ) do Estado do Paraná a revogação da prisão preventiva. Eles alegam que o ex-prefeito está sendo vítima de perseguição. "Isso é uma armação. Ainda no ano passado, quando o Eduardo se quer tinha conhecimento desse processo, ele foi procurado por uma suposta vítima que disse ter sido induzida a dar um depoimento. Essa vítima deixou bem claro que ela jamais manteve qualquer relação com o prefeito, que jamais foi procurada por ele para tal finalidade e que foi induzida a dar um depoimento falando o contrário", garantiu Rodrigo Biezus.

Segundo o outro defensor de Gaievski, Rafael Antônio Seben, foram apresentadas ao TJ várias provas da inocência do ex-assessor da Casa Civil. "Eduardo André Gaievski é inocente e isso será demonstrado", destacou ao alegar que os depoimentos de outras supostas vítimas também podem ser falsos. "Durante os dois mandados de prefeito, ele foi conhecido por combater arduamente a corrupção e fazer fortes denúncias. Isso pode ter despertado algo em alguém que possa ter arquitetado essa história fantasiosa."

Eles reforçam ainda que Gaievski não estava foragido como a polícia já havia informado. "Ele estava de viagem na casa de familiares quando foi preso sem oferecer nenhuma resistência. Ele não estava se escondendo. Apesar do mandado de prisão ter sido expedido, ele não havia sido intimado oficialmente", comentou Biezus.

Obama decide fazer ataque à Síria, mas quer apoio do Congresso

Avião com inspetores da ONU chegou à Holanda.
Ataque com possíveis armas químicas levou a debates diplomáticos.

Do G1, em São Paulo

Obama, ao lado do vice-presidente Joe Biden, anuncia ações contra a Síria em discurso neste sábado (31) (Foto: AP/Charles Dharapak)Obama, ao lado do vice-presidente Joe Biden, anuncia ações contra a Síria em discurso neste sábado (31) (Foto: AP/Charles Dharapak)
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em discurso transmitido neste sábado (31) ter convicção de que uma intervenção militar na Síria é necessária, após evidências do uso de armas químicas pelo país, mas afirmou que está buscando apoio do Congresso.
O presidente afirmou haver conversado com líderes congressistas e acreditar que o tema deva ser debatido. "Apesar de acreditar que eu tenha autoridade para realizar [um ataque] sem a autorização do Congresso, nosso país vai ser mais forte se nós fizermos [a discussão]", disse.
"Nós estamos preparados para atacar, em qualquer momento que escolhermos", afirmou Obama. O Congresso está atualmente em recesso e deve voltar aos trabalho no dia 9 de setembro.

"Não vai ser uma intervenção por terra, não vamos colocar nossas botas no chão", completou o presidente dos EUA. Ele avaliou que a operação militar deve ser de duração limitada.
A intervenção pode ser realizada "amanhã, daqui uma semana ou daqui um mês", ressaltou Obama, sem especificar quando deve ocorrer. "Não podemos e não iremos fechar os olhos para o que aconteceu em Damasco", disse.
"Estou preparado para tomar essa ordem", afirmou o presidente americano, que enfatizou ser necessário dar uma resposta ao ataque com armas químicas realizado nos arredores de Damasco, que de acordo com o governo americano foi realizado pelas forças de Bashar al-Assad.
Mais de 1,4 mil pessoas teriam sido mortas na ação, um terço delas crianças, em mais de uma dezena de bairros na periferia de Damasco, ainda segundo a Casa Branca. Trata-se do "pior ataque químico do século 21", afirmou Obama, atribuindo a ação ao regime de Assad.
O discurso ocorreu após a Casa Branca divulgar uma avaliação de seu serviço de inteligência que afirma que o governo americano tem "muita confiança" de que o regime de Assad foi o responsável pelo ataque, ocorrido em 21 de agosto.
Não podemos e não iremos fechar os olhos para o que aconteceu em Damasco"
Barack Obama,
presidente dos EUA
A maioria dos americanos afirmaram não querer uma intervenção militar na Síria, de acordo com uma pesquisa da agência de notícias Reuters junto com a Ipsos.
A pesquisa, realizada na última semana, apontou que só 20% dos entrevistados disseram acreditar que o país deveria tomar uma ação militar.
Há 15 dias, uma pesquisa semelhante indicava que apenas 9% dos americanos eram a favor de uma intervenção dos EUA.
Inspetores
O avião com os inspetores da ONU que coletaram amostras e evidências relacionadas a um possível ataque com armas químicas na Síria chegou ao aeroporto de Rotterdam na Holanda neste sábado, disse um porta-voz do aeroporto.
Um porta-voz da Organização para Proibição de Armas Químicas disse que os inspetores iriam retornar à sede do órgão em Haia, e que as amostras que eles levaram serão distribuídas entre diversos laboratórios para testes.
Os especialistas deixaram Beirute, no Líbano, neste sábado (31) em um avião fornecido pelo governo alemão, informou o Ministério de Relações Exteriores da Alemanha.
Irã
O chefe dos Guardiões da Revolução Islâmica, a força de elite do regime iraniano, lançou um alerta contra uma intervenção militar americana na Síria, afirmando que uma ação como essa provocará reações além das fronteiras desse país.
"O fato de os americanos acreditarem que uma intervenção militar ficará limitada ao interior das fronteiras da Síria é uma ilusão. Ela provocará reações além desse país", declarou o comandante Mohammad Ali Jafari, citado pela agência Isna.
França
A maioria dos franceses não querem que a França faça parte de uma ação militar na Síria e a maioria não confia no presidente francês François Hollande para fazê-lo, mostrou uma pesquisa.
Uma pesquisa da BVA divulgada pelo Le Parisien-Aujourd'hui na França, mostrou que 64% dos pesquisados se opõem a uma ação militar, 58% não confiam em Hollande para conduzir a ação, e 35% temem que isso iria "colocar toda a região (do Oriente Médio) em chamas".
arte síria versão 28.08 (Foto: Arte/G1)

Presidente da AMURC alerta para queda do FPM de setembro próximo.

Lenildo Santana FOTO MARCOS SOUZA  (853x1280)

  Durante uma visita a sede da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), o presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano (Amurc), Lenildo Santana foi informado de que há uma previsão da arrecadação do Fundo de Participação dos Municípios do mês de setembro ser 15 % menor em relação a agosto. Dentre as razões, a política de desonerações do Governo Federal para os produtos industrializados, que tem onerado os cofres municipais.

  De acordo com a projeção feita pela Receita Federal e a análise da CNM, a queda da atividade econômica, principalmente a partir do segundo trimestre de 2012, prejudicou a receita dos tributos federais que servem de base para o FPM, fazendo com que esse ano os municípios tenham enfrentado uma frustração de receita do FPM, na ordem de R$ 6,9 bilhões. Para Lenildo, isso vai representar um enfrentamento de receitas x despesas, tendo em vista que mais de 70 % dos municípios brasileiros sobrevivem do repasse.

  No Território Litoral Sul a realidade não é diferente, os municípios tem tido dificuldade com as receitas, sendo que a cada ano se ampliam os serviços prestados ao cidadão, na área de saúde, educação, dentre outros, repercutindo no aumento das despesas. “Tem sido um grande desafio para os gestores fazer com que essas receitas sejam aplicadas e sejam geridas, de forma a maximizar o seu atendimento para o cidadão, mas a gente entende que na grande realidade o que se arrecada nos municípios ainda é insuficiente para atender a necessidade plena da população”, explicou o presidente

Fonte ASCOM/AMURC

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Ibicaraí – A prefeitura por meio da Secretaria de Saúde e em parceria com a Assistência Social e o CESAI realizou o Mutirão da Cidadania e Saúde.



   Na manhã desta sexta-feira (30) deu inicio ao Mutirão da Cidadania e Saúde no colégio Eduardo Spínola, esta ação é uma iniciativa do PSE – Programa de Saúde da Família, em uma parceria da Secretaria de Saúde, Secretaria de Assistência Social, CESAI – Centro de Saúde Auditiva de Itabuna e o DAY HORC – Hospital de Olhos Ruy Cunha.

  Sendo oferecidos os serviços, aferição de preção arterial, teste de glicemia, avaliação de saúde auditiva, atualização do calendário vacinal, atendimento oftalmológico, tiragem sanguínea, testes rápidos de HIV/HEPATITE/SÍFLIS, serviços sociais CRAS/CREAS/BPC/BOLSA FAMÍLIA, cartão SUS, avaliação de saúde bucal, eletro cardiograma, sempre com atendimento médico.

  As pessoas iam chegando e logo no portão de entrada, passavam por uma triagem e logo se descobria o serviço que estava sendo procurado, então a pessoa era encaminha para a sala especifica, sempre observando a prioridade para idosos, crianças e gestantes. A dinâmica desempenhada pela organização foi de grande eficiência.


“Fazer saúde acima de tudo é uma questão de humanidade e comprometimento para com o bem estar do próximo”, disse Jamilly Oliveira coordenadora do PSE.

“Que maravilha poder ser atendida em varias áreas de uma só vez” disse a professora Hilda Evangelista.

“A secretaria de Saúde tem resolvido problemas, e, é para isso que estamos aqui” disse Antônio Pinheiro Farias Secretário de Saúde.

“São ações como esta, que nos deixam gratificado, pois fazer saúde de qualidade com eficiência é nosso dever de gestor” disse o prefeito Lenildo Santana.
Da esquerda enfermeira Jamilly coordenadora do PSE, Dr. Ricardo, prefeito Lenildo Santana e o secretário de saúde Antônio Pinheiro Farias (foto Raimundo Gomes)
 
 
 
 
 
 

FORMATURA DOS NOVOS SARGENTOS PM



ASP PM FERNANDA REPRESENTANDO O COMANDANTE DA 63ª CIPM
   Na última quinta-feira (28), foi realizada a Cerimônia de conclusão de Formatura do Curso de Formação Especial de Sargentos/2013, no 2º Batalhão de Polícia Militar, às 10 horas, no município de Ilhéus. O evento foi presidido pelo subcomandante geral da Polícia Militar da Bahia, Cel PM Carlos Sebastião de Oliveira Eleutério Filho e contou com a presença dos comandantes das Unidades Operacionais e autoridades da região.



   Foram promovidos a Sargento PM num total de 13 policiais militares de várias Unidades operacionais da região sul, que já eram Cabos antigos e que se encontravam no bom comportamento. Um desses formandos é lotado na 63ª CIPM, o Sgt PM Malherbe Alessandro Costa Bispo, que obteve a melhor média do curso, sendo reconhecido pelo mérito intelectual e homenageado pelo Comandante da 63ª CIPM por haver logrado a primeira colocação  e pelos relevantes serviços prestados à PMBA.



Fonte ASCOM da 63ª CIPM/IBICARAÍ



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...