DAHIANA DIVULGAÇÃO

DAHIANA DIVULGAÇÃO

IR

IR

ADAUTO NASCIMENTO

ADAUTO NASCIMENTO

SAAE

SAAE

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Veja prós e contras das formas de pagamento no exterior com novo IOF

Governo elevou IOF para saque em moeda estrangeira e cartão pré-pago.

Especialistas sugerem dividir gastos entre dinheiro em espécie e cartões.

Gabriela Gasparin
Do G1, em São Paulo

aumento na alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide nos pagamentos em moeda estrangeira no exterior, válido desde sábado (28), diminuiu as vantagens de certas formas, como o cartão pré-pago, sobre o cartão de crédito, por exemplo. O G1 buscou especialistas para saber as vantagens e desvantagens de cada modalidade de pagamento. Eles sugerem que o consumidor divida os gastos entre elas, em vez de priorizar uma, para evitar imprevistos e altas variações da moeda.

Veja abaixo as dicas de Sidney Moura Nehme, diretor executivo e economista da NGO Corretora de Câmbio, e Jason Vieira, diretor-geral do portal de informações financeiras MoneYou.
O IOF subiu para pagamentos em moeda estrangeira com cartão de débito, saques em moeda estrangeira no exterior, compras de cheques de viagem (traveller checks) e carregamento de cartões pré-pagos com moeda estrangeira. O imposto para eles passou 0,38% para 6,38%, mesmo nível do cartão de crédito.
Cartão de crédito é o maior responsável pelas dívidas (Foto: Amanda Monteiro/ G1 ES)Cartão de crédito (Foto: Amanda Monteiro/ G1 ES)
- Cartão de crédito
Uma das principais vantagens oferecidas por essa modalidade é a segurança de não andar com o dinheiro vivo. O cartão de crédito também possibilita que o consumidor pague a compra com a cotação do dólar na data do vencimento da fatura. Contudo, trata-se de uma decisão de risco: a moeda pode tanto desvalorizar quanto ficar mais cara.

Por conta dessa variação imprevista, Nehme sugere que o consumidor divida os gastos com outras formas de pagamento. "Com a mesma alíquota do IOF, tudo vai ficar mais ou menos parecido. É uma questão de arbitrar (...). Vale fazer um ‘meio a meio’. Compra um pouco no cartão de crédito, um pouco no débito, em dinheiro. Na média [o consumidor] nem vai pagar muito mais caro nem ganhar muito mais."

Outra desvantagem do cartão é que ele pode não ser aceito em todos os estabelecimentos comerciais.

Com relação ao acúmulo de pontos no cartão para a troca por produtos ou milhas, Nehme avalia que a vantagem não é eliminatória - pois uma forte alta do dólar na hora do pagamento da fatura pode deixar a conta mais cara.

Vieira lembra, porém, que a variação da moeda, recentemente, não tem sido muito brusca, e avalia que não deve haver uma preocupação tão alta com o sobe e desce da moeda.

É importante que o consumidor faça o desbloqueio, com o banco, do uso do cartão de créditono exterior antes de viajar, para não evitar problemas na hora do pagamento lá fora.
- Cartão de débito
Uma das principais vantagens oferecidas por essa modalidade é garantir a cotação da moeda na data em que for confirmada a compra - sem precisar esperar o vencimento da fatura do cartão de crédito. Contudo, especialistas alertam que as instituições financeiras podem cobrar taxas para as transações, o que deve ser pesquisado com antecedência pelo consumidor nos bancos (pode não haver cobrança). 

"O débito seria vantajoso se não tiver nenhuma taxação extra. É preciso ver se vale a pena e evitar uma surpresa na conta quando chegar no Brasil", alerta Jason Vieira. Ele lembra que é necessário ligar para a instituição financeira e pedir o desbloqueio do uso do cartão de débito o exterior antes de viajar. "O cartão precisa ser internacional", diz.

Também é preciso ficar atento à aceitação da modalidade de pagamento pelo comércio local. "Tem local que não consegue conectar", ressalta Sidney Nehme.

- Cheques de viagem (traveller checks) ou cartões pré-pagos
Os especialistas avaliam que pode ser vantajoso fazer o cartão pré-pago ou a compra dos cheques de viagem (menos comuns, por conta do cartão de plástico) para garantir a cotação da moeda e já saber quanto ficará a conta. Há também a segurança de não ficar usando o dinheiro em espécie.

"Agora, de uma forma geral, os cartões ficaram muito iguais. Eu compro o pré-pago e sei quanto vai custar o dólar. Mas nada garante que daqui a 40 dias quando chegar a fatura do cartão de crédito [se a pessoa optar por essa modalidade], o dólar vai estar mais baixo."

Dólares (Foto: Reuters)
Com alta para cartões, moeda deverá subir para
turistas, avaliam especialistas (Foto: Reuters)
- Dinheiro
Apesar de o IOF não incidir na troca do dinheiro em espécie, Nehme avalia que o mercado acaba adequando o preço da moeda, ou seja, como as demais modalidades ficarão mais "caras", automaticamente o preço da moeda estrangeira em espécie para o turismo sobe também, sugere.

"O mercado se ajusta (...). Não vai afetar o dólar comercial, mas o mercado de turismo vai aumentar o preço [da moeda], porque terá um novo referencial", sugere. Nehme acredita que o mesmo deve acontecer lá fora, para quem resolver deixar para trocar a moeda quando chegar no destino. "Os mercados se intercomunicam muito rápido", diz. Vieira lembra, ainda, que o real pode não ser aceito nas corretoras do país de destino ou por não ser muito aceita, podem pagar pouco pelo real na hora da troca.
Os especialistas sugerem, contudo, ser importante levar cédulas da moeda do país de destino para garantir pequenos gastos (como um táxi quando chegar ao aeroporto, um lanche ou compras em locais que não aceitam cartões).
O ideal é o consumidor pesquisar as particularidades de cada país de destino para saber qual porcentagem em dinheiro vivo levar (há países onde a aceitação de cartões de débito e crédito é menor e é preciso levai mais dinheiro em espécie).

Há também a questão da segurança. O ideal é guardas pequenas quantidades das notas em locais distintos e, a quem achar melhor, deixar uma parte em “doleiras”.

- Saques em moeda estrangeira no exterior
Os saques costumam ser taxados pelas instituições financeiras a cada transação. A taxa é somada ao IOF, o que torna a operação um pouco desvantajosa, avaliam os especialistas. Dessa forma, a modalidade pode ser considerada mais para uma medida emergencial.

"Normalmente há taxas que precisam ser consideradas. As instituições sempre cobram alguma taxa de serviço. Você paga a troca [conversão] e ainda tem a taxa", além do IOF, diz Nehme.

Assim como para o uso do cartão de débito, o ideal é entrar em contato com o banco e pedir o desbloqueio do saque no exterior.

Saiba onde já é Ano Novo

2014 chega primeiro na Oceania e na Ásia.

Acompanhe a cobertura das festas da virada do ano.

Do G1, em São Paulo

Os moradores de Samoa, Kiribati e do território neozelandês de Tokelau, situados no Pacífico Sul, foram os primeiros a se despedir de 2013 e comemorar o Ano Novo, recebendo 2014. A celebração começou às 10h GMT (8h de Brasília, no horário de verão).


Samoa e Kiribati são estados insulares. O primeiro tem cerca de 180 mil habitantes. O segundo é um conjunto de ilhas e atóis. De acordo com o órgão do governo responsável pelo turismo local, são ao todo 33 ilhas – 12 delas não têm habitantes. A primeira a celebrar a virada de ano foi a ilha chamada Kiritibati, que significa Natal e é a mais oriental do país.

Já Tokelau é um grupo de atóis na porção mais oriental da Nova Zelândia que ocupam uma superfície de 10 quilômetros quadrados. Lá vivem em torno de 1,4 mil pessoas. Às 9h do horário brasileiro de verão, foi a vez de a cidade de Auckland, a mais populosa do país, iniciar a festa para receber 2014. No mesmo horário, o ano novo começou também nas Ilhas Salomão, em Niue e Tonga.
 Às 11h, milhares de pessoas participaram da festa na emblemática Opera House de Sydney, na Austrália. Os tradicionais fogos de artifício sobre a baía da cidade australiana foram estourados antes mesmo da meia-noite. A cerimônia se viu ameaçada pela chuva que começou a cair à tarde, mas o serviço meteorológico local informou que se trata de uma precipitação passageira, segundo a rádio ABC.
As autoridades calculam que pelo menos 1,5 milhão de pessoas estão no porto de Sydney para assistir à tradicional queima de fogos de artifício. Pela primeira vez em uma década, parte deles é disparada do teto da Opera House.
 Às 13h, foi a vez de Tóquio, capital do Japão, celebrar a passagem de ano.
Os japoneses tocaram 168 vezes um sino – cada badalada representou um pecado do ser humano.
Às 14h, 2014 chegou em Hong Kong  , também com um espetáculo de fogos de artifício. No mesmo horário aconteceu a virada em Pequim e outras cidades ao leste da China.
Às 15h, o ano novo foi comemorado na Indonésia, com festa para cerca de 2 milhões de turistas na capital Jacarta. A Tailândia também festejou a chegada de 2014.
Às 16h, 2014 chegou a Bangladesh e à região leste da Rússia. Minutos depois também ocorreram viradas em duas regiões com fuso-horário fracionado. Às 16h15 aconteceu a virada do ano no Nepal. Às 16h30, Nova Déli, na Índia, foi a maior cidade a se despedir de 2013.
Às 17h, foi a vez da virada no Paquistão, Uzbequistão e outros países asiáticos. Trinta minutos depois, a virada aconteceu no Afeganistão.
mapa horarios ano novo v. 2 (Foto: 1)

 

Prêmio da Mega da Virada fica em R$ 224,7 milhões

Segundo a Caixa, foram vendidos 104 milhões de bilhetes em todo o país.

Sorteio acontece nesta terça-feira (31), a partir das 20h, em São Paulo.

Do G1, em São Paulo
Mega-sena aposta casa lotérica sorteio loteria (Foto: Paola Fajonni/G1)Sorteio da Mega da Virada será na noite desta terça
(Foto: Paola Fajonni/G1)
Após o encerramento das apostas para a Mega-Sena da Virada às 14h desta terça-feira (31), a Caixa Econômica Federal anunciou que o valor do prêmio principal ficou em R$ 224.677.860,07. A quantia é superior à estimativa inicial, que havia sido de R$ 200 milhões. O prêmio é o maior do ano sorteado pelas Loterias da Caixa.
O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta terça, no estúdio da Rede Globo, em São Paulo.
O valor do prêmio deste ano é o segundo maior desde que a Mega-Sena da Virada começou, em 2009. O mais alto foi o do ano passado, que ficou em R$ 244.784.099,16 e foi dividido entre três ganhadores.
As apostas começaram no dia 11 de novembro e, ao todo, foram vendidos 104,2 milhões de bilhetes. O total arrecadado foi de R$ 758,2 milhões. Desse valor, R$ 246 milhões foram arrecadados apenas entre esta segunda (30) e esta terça, os dois últimos dias de captação de apostas.
Para a aposta simples, com preço de R$ 2, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa (veja tabela de probabilidades abaixo). Se aplicado na poupança, o prêmio rende cerca de R$ 1,3 milhão por mês - aproximadamente R$ 44 mil por dia.
O prêmio da Mega da Virada não acumula. Caso não haja ganhador com as seis dezenas sorteadas, o valor será somado ao rateio dos acertadores de cinco números, e assim por diante.
  •  
  •  
                                                       Confira as probabilidades de acerto na Mega-Sena
       Número de dezenas jogadas        Valor da aposta (R$)          Probabilidade de acerto (1 em ...)     
6R$ 250.063.860
7R$ 147.151.980
8R$ 561.787.995
9R$ 168595.998
10R$ 420238.399
11R$ 924108.363
12R$ 1.84854.182
13R$ 3.43229.175
14R$ 6.00616.671
15R$ 10.01010.003
Fonte: Caixa Econômica Federal

sábado, 28 de dezembro de 2013

Ibicaraí - Sala de aula do assentamento Associação Agricola Campo Novo em contagem regressiva

  Teto e fotos By Arnold  Coelho
  Depois de quase 2 meses voltei ao assentamento para levar telhas ecológicas para a sala de aula (alguns já pensavam que eu tinha desistido do projeto). Foram dias difíceis: além das constantes chuvas que dificultam a entrada de carro na estrada do assentamento, tive alguns problemas de saúde na família (minha irmã ficou doente, mas graças a Deus já está se recuperando).
  A minha chegada ao assentamento com o meu cunhado Marcos (colaborador do projeto) foi motivo de festa, pois levamos 6 telhas: 2 doadas por uma clínica odontológica de Itabuna (Vitale); 2 pelo meu amigo Agenor Gasparetto (Via Litterarum); 1 pelo meu amigo Vercil Rodrigues (professor e advogado); 1 pelo meu amigo Riédson Trindade (Assessor de Imprensa da Prefeitura de Ibicaraí).
  Entramos na contagem regressiva do telhado: já conseguimos 34, de um total de 40 telhas. O processo é demorado, pois estamos construindo essa sala com doações. Brinco sempre dizendo sempre que “mais longe já esteve”. Acredito que até o meado de 2014 inauguraremos essa sala. Fica aqui o agradecimento a todos que tem ajudado e a promessa que com fé em Deus terminaremos essa sala.



OBRIGADO A TODOS!!!
Feliz 2014!!!

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

5º Natal Folia de Floresta Azul desponta como a maior festa de final de ano do interior baiano

Texto: Arnold Coelho – Fotos: Igor Pinto e Erasmo Barbosa
 Floresta Azul definitivamente entra no roteiro de festas baianas como a cidade do melhor Natal do interior baiano. As noites dos dias 23, 24 e 25 de dezembro foram marcadas  por muita gente bonita, descontração, alegria e muita diversão, em um clima de paz e harmonia. Tudo regado a boa música de diversos cantores locais e regionais. Netinho do Forró, Banda Vera Cruz, Banda Tsunami, JP no Kaprixxo, Pérola Negra, Xamego a Mais, Moreno no Kaprixxo, Banda Clichê e Robertinho do Forró animaram os três dias de festa.
Durante esses três, dias milhares de foliões de Floresta Azul, Ibicaraí, Itapé, Barro Preto, Santa Cruz da Vitória, Almadina, Coaraci, Itajuípe Itabuna, Ilhéus marcaram presença na praça central. Floresta Azul também recebeu de braços abertos os ilustres florestenses que moram em outras cidades da Bahia ou outros estados brasileiros e aparecem pontualmente na cidade para descansar, visitar familiares e amigos e curtir as festas de final de ano.
A realização do 5º Natal Folia pelo quinto ano consecutivo foi da Prefeitura Municipal de Floresta Azul, “Nossa cidade para cuidar, sonhar e viver” e contou com a produção de Toinho Som, que colocou uma mega estrutura de palco, som e iluminação.
 A prefeita Dra. Sandra Cardoso marcou presença na festa, sempre acompanhada de secretários de governo e ficou feliz com o sucesso de público nos três dias. “Pelo quinto ano consecutivo nós fazemos a maior festa natalina do interior baiano. A cada ano mais pessoas aparecem e prestigiam esse evento. Estamos felizes pelo sucesso dessa festa e temos a certeza que Floresta Azul hoje faz parte do roteiro de festas de final de ano na Bahia”, disse a prefeita.

2º ENCONTRO DOS FILHOS E AMIGOS DE IBICARAÍ NA CITY

DIA: 28 DE DEZEMBRO DE 2013.
LOCAL: BALNEÁRIO DA PATIOBA
HORÁRIO: DAS 9H ÀS 21 HORAS.

Amigos filhos e amigos de Ibicaraí, o nosso 
2º ENCONTRO DOS FILHOS E AMIGOS DE 
IBICARAÍ NA CITY, será realizado no dia 28 de
dezembro de 2013, (sábado), das 9h às 21h,
com a participação de vários artistas da cidade.

Músicos Já Confirmados:

Tatu da Saloméa
Marco Aurélio
Joel Gomes
Dionei Silva
Gerry Lino
Valdiná Santos
Kuarto do Swing
Odilon Mesquita
Elieudes Santana
 Nieta Assis
Rogério Leal
Andréa Machado
Fabíola e
Gika

Você não pode perder esse encontro de amigos e conterrâneos.


Convide mais um amigo e participe!

A entrada é franca.

Apostas para Mega-Sena da Virada podem ser feitas até 31 dezembro

Prêmio deve chegar a mais de R$ 200 milhões, segundo a Caixa. 

Sorteio será no dia 31 de dezembro, às 20h25, pelo horário de Brasília.

Do G1, em São Paulo

mega sena (Foto: TV Globo/Reprodução)
Apostas já podem ser feitas
(Foto: TV Globo/Reprodução)
Quem quiser ter a chance de começar 2014 milionário, pode fazer suas apostas para a Mega-Sena da Virada até as 14h (horário de Brasília) do dia 31 de dezembro em todas as lotéricas do país. O jogo simples custa R$ 2.
O sorteio ocorre no dia 31 de dezembro, às 20h25 (horário de Brasília), no estúdio da Rede Globo, em São Paulo. O prêmio deve ultrapassar a casa do R$ 200 milhões, segundo estimativa da Caixa.
O vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fabio Cleto, diz que as lotéricas já registram o aumento no fluxo de pessoas, por isso o ideal é que os interessados em fazer as apostas não deixem para a última hora para evitar as filas. Os clientes pessoa física que tenham conta na Caixa podem fazer suas apostas pela internet.

O prêmio da Mega da Virada não acumula. Caso não haja ganhador com as seis dezenas sorteadas, o valor será somado ao rateio dos acertadores de cinco números, e assim por dianteAplicado na poupança, o prêmio de R$ 200 milhões renderia cerca de R$ 1,2 milhão por mês, o que equivale a R$ 40 mil por dia.

Invepar vence leilão de trecho da BR-040

Empresa ofereceu tarifa de pedágio com valor 61,13% abaixo do teto.

Oito grupos participaram de leilão de trecho da rodovia, entre o DF e MG.

Anay Cury
Do G1, em São Paulo

Leilão da BR-040 (Foto: Editoria de Arte/G1)
A Invepar arrematou nesta sexta-feira (27) a concessão do trecho da rodovia BR-040, entre o Distrito Federal e Minas Gerais, no último leilão do Programa de Investimento em Logística (PIL) do ano. O preço de pedágio oferecido foi 61,13% menor que o teto fixado pelo governo.
A empresa vencedora ofereceu uma proposta de tarifa básica de R$ 3,22528, que representa um deságio (desconto) de 61,13% em relação ao teto de R$ 8,29763 por praça de pedágio ou R$ 9,74 para cada 100 quilômetros. A administração do trecho será de 30 anos.
Oito grupos participaram da disputa. A estimativa é que, ao longo de 30 anos, a concessionária vencedora arrecade cerca de R$ 24,7 bilhões.
De acordo com a ANTT, o usuário que passar pelas 11 praças de pedágio que serão criadas no trecho concedido pagará, no total, R$ 35,20. A tarifa será a mesma em todas as praças, já que, segundo agência, as distâncias são iguais.
A BR-040 liga Brasília ao Rio de Janeiro, passando por Belo Horizonte e Juiz de Fora. Segundo a ANTT, em média 7.165 veículos trafegam pelo trecho diariamente.
O trecho que vai do Rio de Janeiro a Juiz de Fora já é administrado por outra empresa. De acordo com o Ministério do Transporte, com esse leilão, toda a extensão da rodovia será administrada pela iniciativa privada.
Dos 936,8 quilômetros de rodovia, 557,2 quilômetros terão que ser duplicados pelo concessionário num prazo máximo de cinco anos. Pela regra, a empresa só pode começar a cobrar pedágio dos motoristas, em toda a extensão da estrada, depois de concluir 10% das obras de duplicação (55,7 quilômetros). Serão implantadas 11 praças de cobrança.
Representantes da Invepar batem o martelo na bolsa após o leilão (Foto: Anay Cury/G1)
Representantes da Invepar batem o martelo na
bolsa após o leilão (Foto: Anay Cury/G1)
A previsão do governo é que sejam investidos R$ 7,92 bilhões ao longo de toda a concessão. Além das obras de duplicação, o concessionário será responsável pela manutenção da rodovia por investimentos em melhorias.
O grupo vencedor terá, por exemplo, que implementar 15 quilômetros de contornos de municípios em pista dupla, dez quilômetros de vias marginais e nove passarelas. O concessionário também terá que instalar um sistema de controle de tráfego, que inclui painéis de mensagem, controle eletrônico de velocidade e circuito de câmeras de monitoramento; e um sistema de atendimento aos usuários, com socorro médico de emergência, socorro mecânico e pontos de apoio e parada.

Junto com a operadora Air Company South Africa, a empresa é a operadora do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. A Invepar também administra rodovias como a Raposo Tavares e Rio-Teresópolis e da Linha Amarela, no Rio de Janeiro.Vencedor
A Invepar Investimentos e Participações e Infraestrutura tem como sócios os três maiores fundos de pensão do país – Previ, Petros e Funcef – e a construtora OAS. 

A companhia afirma que seu foco é na gestão e operação de rodovias, sistemas de mobilidade urbana e aeroportos e que é composta atualmente por 11 empresas que administram e operam concessões no Brasil e na América Latina.
Propostas apresentadas no leilão
Oito concorrentes disputaram o leilão da BR-040, realizado nesta sexta-feira, na BM&FBovespa, em São Paulo.

Confira os oito grupos que entregaram propostas para a BR-040:
- Consórcio Via Capital - Ecorodovias Infraestrutura e Logística s.a., Coimex Empreedimentos e Participações Ltda.,  Rio Novo Locações Ltda; Tervap Pitanga Mineração e Pavimentação Ltda; Contek Engenharia S.A.; A. Madeira Indústria e Comércio Ltda; Urbesa Administração Ltda. - R$ 4,59439 - deságio: 44,63%
- Companhia de Participações em Concessões (CPC/CCR) - R$ 7,03473 -  deságio: 15,22%
- Investimentos e Participações em Infraestrutura S. A. (Invepar) - R$ 3,22528 - deságio: 61,13%
- TPI – Triunfo Participações e Investimentos S.A. - R$  7,46870 - deságio: 9,98%
- Consórcio Queiroz Galvão Infraestrutura - Queiroz Galvão Desenvolvimento de Negócios S/A;
Construtora Queiroz Galvão S/A - R$ 7,88275 - deságio: 4,99%

- Consórcio Caminho Novo - Encalso Construções Ltda; Camter Construções e Empreendimentos S/A; Infravix participações S/A; Conter Construções e Comércio S/A; Firpavi Construtora e Pavimentadora S/A - R$ 6,30620 - deságio: 23,99%
- Consórcio Integração - Fidens Engenharia S.A.; Construtora Aterpa M. Martins S.A.; Construtora Barbosa Mello S.A.; Carioca Christiani-Nielsen Engenharia S.A. - R$ 5,86725  - deságio: 29,29%
- Contern Construções e Comércio Ltda. - R$ 4,73740  - deságio: 42,90%
BR-040 (Foto: Reprodução GloboNews)BR-040 (Foto: Reprodução GloboNews)
Quinto leilão de rodovia do ano
O leilão da BR-040 faz parte do Programa de Investimento em Logística (PIL), lançado pelo governo em agosto do ano passado e principal aposta da presidente Dilma Rousseff para destravar gargalos no setor de transporte. Para rodovias, a meta inicial do programa é a concessão de nove trechos, num total de 7,5 mil quilômetros.

Desde setembro deste ano, o governo já leiloou quatro trechos: da BR-050, entre Goiás e Minas Gerais; da BR-163, em Mato Grosso; um lote com trechos das BRs-060/153/262, entre Brasília e Betim (MG); e o da BR-163 no Mato Grosso do Sul.
A proposta de pedágio vencedora para cada um dos trechos foi: R$ 4,534 (BR-050), R$ 2,638 (BR-163/MT), R$ 2,851 (BRs-060/153/262) e R$ 4,38 (BR-163/MS). O deságio (desconto) dessas propostas ficou entre 42,38% e 52,74%, em relação aos valores máximos fixados em edital, o que tem sido motivo de comemoração no governo.
Com o leilão desta sexta da BR-040, faltam ir a leilão quatro dos nove trechos originais do PIL, e apenas um deve ser concedido em 2014: o da BR-153, entre Goiás e Tocantins. Em entrevista aoG1, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirmou que é "uma grande probabilidade" que o governo desista de conceder à iniciativa privada os outros três lotes. São eles: BR-262 (entre ES e MG), BR-101 (BA) e BR-116 (MG).
Segundo o ministro dos Transportes, César Borges, a prioridade do governo para as rodovias em 2014 é a concessão do trecho da BR-153 que liga Anápolis, em Goiás, a Palmas, no Tocantins. O desejo do governo é realizar o leilão no primeiro semestre do ano que vem.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...