CÂMARA DE IBICARAÍ

CÂMARA DE IBICARAÍ

sexta-feira, 11 de março de 2016

Dólar fecha abaixo de R$ 3,60 e renova mínima em mais de 6 meses

Moeda dos EUA caiu 1,38% nesta sexta-feira, vendida a R$ 3,591.

Nas últimas 9 sessões, dólar recuou em 8; na semana, queda foi de 4,51%.

Do G1, em São Paulo

O dólar fechou a semana em queda, encerrando a sexta-feira (11) abaixo de R$ 3,60 pela primeira vez desde agosto do ano passado, com o cenário político novamente sob o foco, após oMinistério Público paulista pedir a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e antes das manifestações contra o governo e a favor do impeachment marcadas para o domingo (13).
Notas de dólar e real em casa de câmbio no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira *4) (Foto: REUTERS/Bruno Domingos)Notas de dólar e real em casa de câmbio no Rio de Janeiro. (Foto: REUTERS/Bruno Domingos)
Dólar nos últimos dias
Cotação de fechamento, em R$
4,00353,94113,88773,80223,76073,79373,73893,6973,64143,591em R$29/0201/0302/0303/0304/0307/0308/0309/0310/0311/033,53,63,73,83,944,1
A moeda norte-americana fechou em queda de 1,38%, vendida a R$ 3,591, renovando a mínima no ano e em mais de 6 meses. Veja a cotação do dólar hoje.
A última vez que o dólar fechou abaixo de R$ 3,60 foi no dia 28 de agosto de 2015, quando foi cotado a R$ 3,5853.
Na semana, a queda acumulada foi de 4,51%. No mês, a desvalorização é de 10,3%. No ano, o dólar caiu 9,04%.
Acompanhe a cotação ao longo do dia:
Às 9h09, queda de 0,01%, a R$ 3,6408.
Às 9h39, alta de 0,66%, a R$ 3,6656.
Às 10h10, alta de 0,14%, a R$ 3,6465.
Às 11h09, queda de 0,23%, a R$ 3,633.
Às 11h39, queda de 0,36%, a R$ 3,6282.
Às 12h19, queda de 0,68%, a R$ 3,6165.
Às 12h49, queda de 0,51%, a R$ 3,6225.
Às 13h10, queda de 1,01%, a R$ 3,6044.
Às 13h50, queda de 0,74%, a R$ 3,6144.
Às 14h09, queda de 0,53%, a R$ 3,622.
Às 14h48, queda de 0,58%, a R$ 3,62.
Às 15h10, queda de 0,76%, a R$ 3,6138.
Às 16h39, queda de 1,49%, a R$ 35868.

Nas últimas nove sessões, a moeda recuou em oito. O dólar marcou a terceira semana consecutiva de recuo forte, com investidores aumentando ainda mais as apostas em uma eventual troca no governo, segundo a agência Reuters.
"O mercado comprou com força a ideia de que o governo Dilma não dura muito mais", disse à Reuters o operador Marcos Trabbold, da corretora B&T.
O Ministério Público de São Paulo pediu na véspera a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso envolvendo um tríplex no Guarujá, no qual é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.
Muitos operadores veem positivamente a aproximação das investigações de corrupção do governo da presidente Dilma Rousseff, mas alguns ponderam que as incertezas políticas podem dificultar a recuperação econômica.
Operadores avaliavam que o fim de semana deve ser marcado por dois eventos importantes no campo político: as manifestações de domingo e a convenção nacional do PMDB, que pode discutir o rompimento com o governo, destaca a Reuters.
Atuação do BC
Alguns operadores acreditavam que o Banco Central poderia usar a recente queda do dólar para reduzir seu suporte à moeda, após vender parcialmente os swaps cambiais no leilão de rolagem de sexta-feira da semana passada. No entanto, o BC vem mantendo desde então a oferta de até 9,6 mil contratos, equivalentes a venda futura de dólares, e vendendo lotes integrais.

Nesta sessão, o BC continuou na mesma toada e vendeu a oferta total. Ao todo, a autoridade monetária já rolou 4,131 bilhões de dólares, ou cerca de 41% do lote total para abril, que equivale a 10,092 bilhões de dólares
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ITAJU DO COLÔNIA - Prefeito Djalma Orrico participou de importante reunião com o diretor da Codevasf

  ASCOM Itaju do Colônia  O prefeito Djalma Orrico participou no último domingo, dia 4, de um encontro com José Vivaldo, diretor da área de ...