sexta-feira, 29 de julho de 2016

Libanês ligado a grupo extremista é preso em SP por falsidade ideológica

Homem de 42 anos, preso em Caieiras, tem ligação com Hezbollah no Líbano.

Libanês tem pedido judicial de expulsão do país desde maio de 2013.

Do G1 São Paulo
Um libanês foi preso por falsidade ideológica na noite desta quinta-feira (28) em Caieiras, na Grande São Paulo. O homem é apontado por envolvimento com grupos extremistas.
A Polícia Federal descobriu que, durante dois anos, enquanto esteve no Líbano, o libanês serviu o Hezbollah, uma organização extremista islâmica.
Fadi Hassan, de 42 anos, foi preso em casa e vai cumprir pena de 5 anos por uso de documentos falsos. Ele já tinha sido preso por tráfico internacional de drogas. O libanês está com pedido de expulsão do território Nacional pelo Ministério da Justiça desde maio de 2013.
Durante as investigações, a polícia descobriu que Fadi tinha relações com o Hezbollah. E, por esse motivo, o preso foi levado para a Polícia Federal para prestar depoimento. A PF vai investigar o vínculo do libanês com o grupo extremista.
“Eu conversei com ele diretamente, ele falou pra mim que ele tem um conhecimento, ele ficou dois anos servindo as forças especiais do Hezbollah no Líbano, Ele teve um vasto conhecimento de armamento e de material explosivo”, afirmou o sargento da PM Geraldo Castro.
O libanês vai ficar preso em Caieiras e depois de cumprir a pena será enviado para o Líbano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BARRO PRETO: UBS ÉDSON CLEMENTINO REALIZA AÇÃO EDUCATIVA EM ALUSÃO AO NOVEMBRO AZUL

  A única forma de possibilitar a cura do câncer de próstata é com o diagnóstico precoce, pensando nisso a prefeitura de Barro Preto, por me...