EM CASA

EM CASA

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Crime eleitoral ao vivo e a cores.

Da Folha de São Paulo:

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e a oposição reagiram ontem ao uso de funcionários públicos e equipamentos da TV oficial do governo para filmar comícios da candidata Dilma Rousseff (PT) com participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Enquanto o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, disse que a emissora "é do Estado, não é do presidente em campanha", o PSDB decidiu acionar o Ministério Público Eleitoral para investigar. Em conversas reservadas, ministros e ex-ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do STF (Supremo Tribunal Federal) ouvidos pela Folha disseram ver indícios de crime eleitoral. "Quero crer que o presidente não concordou, mas algo deve ser feito para coibir esse tipo de improbidade administrativa. O partido, a campanha da candidata ou o próprio presidente deveriam, espontaneamente, ressarcir o dinheiro gasto com isso", sugeriu Cavalcante. A Folha revelou que cinegrafistas e auxiliares da NBR foram orientados a gravar os discursos do presidente nos eventos da campanha eleitoral. A TV NBR é o canal da EBC (Empresa Brasil de Comunicação) que noticia atos e políticas do governo. Advogados do PSDB vão encaminhar pedido de investigação ao Ministério Público Eleitoral por considerar que houve uso da máquina pública pelo governo. Também vão pedir que a NBR encaminhe ao Senado cópias das gravações dos eventos. O líder do DEM na Câmara, Paulo Bornhausen (SC), ironizou: "A única PPP [Parceria Público-Privada] que funciona é do governo, como pessoa física, com candidatos do PT e a máquina governamental". Para o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), a Justiça Eleitoral tem que cobrar providências da campanha petista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...